© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Se Temer trair o povo na questão do imposto sindical, vai pagar caro

April 11, 2017

Uma nota emitida por Paulinho da Força (SSD/SP) informa que haveria um acordo entre o deputado sindicalista e o presidente Temer para retirar do texto final da Reforma Trabalhista a questão do fim do imposto sindical – obrigação criada durante o governo fascista de Getulio Vargas para o financiamento compulsório de sindicatos em todo o país. As informações são do Estadão.

Tente segurar o vômito, pois a nota diz: “Diante de tais ameaças, dirigentes da Força Sindical estiveram reunidos na tarde de ontem com o presidente da República Michel Temer, em São Paulo. Durante o encontro, o presidente reafirmou seu compromisso de manter a contribuição sindical, entendendo ser legítimo o atual custeio das entidades sindicais, sejam elas de trabalhadores ou empregadores, pois a proposta de reforma trabalhista quer fortalecer as negociações coletivas. Vale ressaltar que sindicalistas da Força Sindical e das demais centrais, de diversas regiões, estarão no Congresso visando dialogar democraticamente e sensibilizar os parlamentares sobre as ameaças de as entidades sindicais se acabarem.”

Não acabou. Tem mais: “Garantir os direitos dos trabalhadores passa, obrigatoriamente, por garantir a sobrevivência financeira das entidades sindicais. É importante destacar o papel dos sindicatos na ampliação de conquistas. As negociações coletivas, que resultam em aumento salarial, as determinações das condições de trabalhistas, as assistências jurídicas, os atendimentos médicos e dentários e colônias de férias, entre outros. Tudo isso em prol do trabalhador é financiado com a contribuição sindical”.

Esse papo furado tem um único objetivo: tentar forçar Temer a brecar qualquer discussão para exterminarmos o imposto sindical. Para a república sindicalista, isso seria uma grande maravilha, mas para o povo que quer o direito de escolher se contribui ou não para sindicados, é uma baita facada nas costas. Ao recuar para os sindicalistas, Temer estaria traindo o povo brasileiro. Pelo menos restaria uma constatação ironicamente sádica: os sindicatos em geral utilizarão essa mamata para meter uma facada nas costas de Temer também, uma vez que essa verba sempre é destinada para propaganda focada na desconstrução daqueles que não se alinham com a extrema-esquerda. Que Temer não diga depois que não foi avisado.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Um táxi chamado Brasil

February 25, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square