© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

É preciso acordar: a grana das propinas não veio do céu

April 17, 2017

Tal como Henry Hazlitt ensinou em sua obra “Economia em uma única lição”, precisamos olhar para as questões mais importantes de nosso dia a dia não apenas pela percepção de seus aspectos imediatos e superficiais, mas também dos aspectos mais remotos e entender toda a cadeia de causas e consequências.

 

Por exemplo, hoje muitos falam na Odebrecht como “a causa da corrupção”. Uma certa revista chegou a utilizar o termo “República da Odebrecht”. Ao que parece, o pagamento de propinas por parte da empresa tem qualquer outra causa que não a própria disposição da empresa em corromper os outros.

 

Decerto essa é mais uma narrativa interessante à extrema-esquerda, que não quer que você descubra a causa da corrupção. Mas a verdade dura é que quando se paga propina para outra empresa, essa verba sempre tem origem em superfaturamento. Ou seja, esse dinheiro de superfaturamento saiu de uma conta, e não é da Odebrecht.

 

A conta de onde saiu a grana pública perdida com o pagamento de propinas não é da empresa pagadora, mas da recebedora. Todo dinheiro recebido em propinas pela Petrobrás resulta de um superfaturamento, isto é, roubo do dinheiro do povo.

 

Por isso estranha que tanto se protesta justamente contra a corrupção mas tão pouco se pede a privatização da Petrobrás. Já passou da hora de tratarmos a privatização da Petrobrás como um assunto dos mais urgentes, tendo como argumento principal o Petrolão, o maior escândalo de corrupção do mundo.

 

É só ter em mente que o dinheiro perdido com as propinas da Odebrecht não caiu do céu. Veio de superfaturamento na Petrobrás.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Pelé,Xuxa e Greta Thunberg

December 13, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square