© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Michel Temer, da derrota à presidência, com o apoio da direita

April 19, 2017

Michel Temer é um homem de sorte, muita sorte!

 

Tecnicamente, é um exímio jurista, um dos melhores em sua área. Entretanto, campeão ele é na política.

 

 

Filiado ao PMDB desde 1981, ocupou vários cargos de confiança no governo de São Paulo.

 

Em 1986, foi candidato a deputado federal constituinte. A Assembleia Nacional Constituinte foi a responsável pela elaboração da constituição de 1988.

 

Nessa eleição, ficou como suplente, assumindo o cargo no lugar do deputado Antonio Tidei de Lima.

 

Assim, Michel Temer, com a sorte que lhe é peculiar, foi um dos redatores da Constituição de 88 e, inclusive, foi titular da Subcomissão do Poder Judiciário e do Ministério Público, da Comissão da Organização dos Poderes e Sistema de Governo, e da Comissão de Redação, ou seja, trabalhou justamente nas matérias que criaram esse monstro chamado governo central de Brasília.

 

Nas eleições de 1990, concorreu à reeleição e novamente ficou como suplente.

 

Tudo começou a mudar nas eleições de 1994. Pela primeira vez, Michel Temer foi eleito deputado federal.

 

Nas eleições seguintes, ele conseguiu se eleger e também foi eleito por mais de uma vez presidente da Câmara dos Deputados durante o governo FHC.

 

Na eleição presidencial de 2002, foi cotado para ser o vice de José Serra. Por ambos serem paulistas, seu nome foi vetado, restando novamente ser candidato a deputado federal, cargo para o qual foi reeleito.

 

O ano de 2003 é o ano da mudança.

 

O PT assumiu o poder no lugar do PSDB. Com isso, Michel Temer começa a se aproximar do PT. Inicialmente, Lula rechaçou essa ideia.

 

Temer não se deu por vencido.

 

Aliás, ele foi vencido na eleição de 2006. Candidato a deputado federal, recebeu apenas 99 mil votos e, novamente, ficou como suplente.

 

Foi então que tudo mudou!

 

Nessa época, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mudou o entendimento do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) a respeito da coligação partidária e Michel Temer foi diplomado deputado federal.  

 

Sentindo que dificilmente conseguiria novamente ser eleito deputado federal, só restou a Temer se aliar ao PT.

 

Essa história todo mundo sabe. O PMDB foi o grande avalista do governo Dilma e corresponsável pelo caos atual.

 

E a sorte iluminou novamente o Michel.

 

A direita foi às ruas e gritou pelo impeachment da Dilma.

 

Os parlamentares ouviram as vozes das ruas e a (sic) presidenta foi impedida de exercer a presidência da república, assumindo o cargo, o sortudo (sic) Michel Temer, o homem que não tem o apoio da direita e nem da esquerda.

 

O único homem com tamanha sorte que eu conheço é Frank Underwood!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

China—Escravidão totalitária,tirania e democídio

November 12, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square