© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O medo é sempre um conflito entre o desejo e a ação

April 24, 2017

 

 Somos os responsáveis por criarmos uma sociedade que oprime os desfavorecidos, não fornecendo um mínimo de condições de sobrevivência digna, portanto acredito que a violência que estamos vivendo atualmente no Brasil (como o atual cenário do Rio de Janeiro vivendo uma verdadeira guerra civil ‘sem nome’), e no mundo como um todo, tem em sua origem o MEDO, pois quem ataca o faz para se defender.

 

É tempo de questionarmos nossas verdades e crenças, abandonando décadas de omissão e cobrando firmemente do Estado os serviços e as oportunidades básicas de direito às classes menos favorecidas; só assim ocorrerá o milagre da transformação.

Mas, para que isso ocorra, precisamos de um mínimo de aprendizado sobre como funciona o mundo...

 

Um primeiro exemplo de conhecimento científico, que incorporado ao nosso cotidiano é profundamente transformador, é a lei de ação e reação; somos um conjunto de átomos emitindo energia que vai ao encontro de outras forças, que apenas empurram de volta a força emitida.

 

Comunicamos-nos através dessas energias e experimentamos o que emitimos apenas quando nos é empurrado de volta. O que pensamos estar fazendo ao outro, em verdade estamos fazendo a nós mesmos!

O que nos distingue dos animais é o fato de possuirmos senso e razão, já dizia Descartes, e a resposta a esse momento mundial é que lamentavelmente demonstra o quanto ainda nós precisamos evoluir...

 

Creio que os medos fazem parte dos grandes obstáculos a uma vida plena, ou à realização de nos­sos sonhos; são eles os grandes responsáveis por nossa infelicidade, pois estimulam reações extremamente negativas de pseudodefesa. É uma barreira que construímos para antecipar o que não queremos que nos aconteça, sem perceber que buscamos incons­cientemente a confirmação de nosso julgamento, já que o medo nada mais é do que um desejo de castigo inconsciente, disfarçado de ‘autopreservação: é o "vence perdendo".  

 

A única coisa que queremos é amar e sermos ama­dos. Esse é o desejo por trás de todas as nossas ações e também das reações. Queremos o amor, mas ataca­mos (nos defendemos) por medo de sermos rejeitados de alguma forma.

 

Quando aprenderemos a ser inteligentemente interesseiros? - “FAÇA COM O OUTRO APENAS O QUE GOSTARIAS QUE FIZESSEM CONTIGO”.     

 

 

 

 

 

 

 

 

Clique aqui para Responder ou Encaminhar

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Por falta de opções, venezuelanos comem carne podre para sobreviver

November 10, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square