© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Um país sem justiça é um país sem tudo.

July 4, 2017

Comecei a fazer uma relação de nomes de políticos. Minha idéia era listar os escrotos, os corruptos.  E, em outra lista, nomes de políticos que justificassem a nossa confiança.

 

Depois de meia hora, desisti. Só me lembrava dos políticos que desprezo e que gostaria de ver pendurados numa forca coletiva.

 

Me lembrei dos militares nazistas, quando  iam levando a guerra de

roldão na Rússia e punham os da Resistência de mãos amarradas, em cima de um caminhão aberto. Cada condenado com uma corda no pescoço. Depois aceleravam e os corpos ficavam se debatendo até finalmente pararem de se mexer.

 

Desculpe o mau gosto e a insensibilidade do exemplo. Mas na guerra, a Lei do Vencedor permite que aconteçam tais desumanidades. Será que eu teria coragem de praticar tais violências contra qualquer ser humano?

 

Vamos fingir, por um momento, que tenhamos esse poder de tirar a vida de alguém. Por exemplo: o que fazer com um político que rouba da merenda escolar? Pena de morte numa cadeira elétrica? Ele sabe que ao roubar proteínas das crianças carentes o FDP estará assassinando o futuro delas. O cérebro desses inocentes ficará atrofiado. E muitas deles vão derrapar para o crime, numa vingança contra a sociedade. 

 

Outro caso: o que fazer com quem assalta o BNDES, que já pelo nome estava destinado a desenvolver o país? Muitos políticos, uma infinidade deles assaltou esse banco, igual a urubus carniceiros arrancando com seus bicos as entranhas de um animal quase morto. O que fazer com essa gente tão desumana, tão egoísta?

Como castigar quem rouba do SUS?

 

E quando o criminoso for um juiz desonesto, qual a pena para ele?

 

Lembro de uma história de tempos antigos, quando um rei, descobriu que o juiz do reino era corrupto, mandou executá-lo e arrancar sua pele. Com ela devidamente seca, forrou uma cadeira onde colocou o filho do juiz desonesto, obrigando-o a substituir seu pai indigno. Só para lembrá-lo o que lhe aconteceria caso se arriscasse a cometer uma justiça "comprada".

Como tantas vezes acontece aqui.

 

Estamos em tempos de guerra, ninguém mais duvida. A máfia tomou conta

do país. Pecados e castigos fazem parte da história do homem.

 

Mas no Brasil o castigo quase nunca é aplicado, vejam só quantos criminosos foram condenados pelo STF? Uma irrelevância - e isso é significativo.

 

A primeira atitude de uma eventual Revolução, aqui no Brasil, deveria ser a reforma completa e radical de nosso sistema jurídico. E inclusive julgar os que estão julgando em favor de criminosos.

 

Porque um país sem Justiça é um país sem tudo.

 

 

Desenho Nancy Carpi

 

Tags:

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Futurologices

November 14, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square