© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Um caso policial

July 7, 2017

Esta historinha foi publicada numa revista americana de armas. Um policial rodoviário, numa estrada da California, ao anoitecer, notou um caminhão que ia ziguezagueando.

Ele foi atrás, ligou a sirene e o caminhão encostou. O policial foi andando na direção da porta do veículo, que se abria.

 

E o chofer empunhava uma pistola, apontada para ele. O policial então sacou sua Beretta 9 mm. O cara já então começava a atirar.

 

O policial também: mirou e apertou o gatilho, seguidamente. Ao todo disparou 14 vezes no indivíduo. E ele não caia.

Então o policial recarregou sua Beretta com um pente novo de balas. Nesse entretempo o cara voltou cambaleando para o caminhão e tirou de debaixo do banco um Taurus ‘38.

 

O policial já estava, nessa altura, ferido no ombro. E pensou: minha pistola está com a mira danificada, errei todos os tiros. Então apontou ainda mais cuidadosamente para a cabeça do outro e BUM!... acabou o problema.

 

A polícia técnica, na autópsia, descobriu que o fulano tinha sido alvejado mortalmente pelo policial, por diversas vezes, inclusive no coração, que ficou despedaçado.

 

Lição aprendida: nem sempre o outro cai morto com um único tiro. Pois a cabeça do sujeito, dependendo até dele estar drogado, pode sustentar a pressão do sangue, por algum tempo. Ele está morto, clinicamente, sim, mas vivo suficiente para trocar tiro até por quase 2 minutos.

 

O exemplo é horrível, mas...é igual ao caso do Temer. Ele está liquidado, politicamente. Mas tem chance de sobreviver tempo suficiente para causar um enorme estrago. Por isso, precisa cair o mais depressa possível.

 

Acontece que tem o Rodrigo Maia como seu herdeiro no trono. Esse escabroso personagem, também tem que ser removido do cenário.

E eleições diretas? Pffff...Só se for para mirar no lula antes, o Moro precisa acertar o indigitado com uma condenação definitiva.

 

Muitas hipóteses, nenhuma 100% perfeita.

 

Mas o cenário desastroso do Brasil está aí para todo mundo ver. Inclusive um regime do tipo comunista-venezuelano pode estar escondido ali atrás da esquina.

 

Mais de 200 milhões de pessoas não podem ficar petrificadas, em estado catatônico, com medo da possibilidade de uma tragédia - só olhando, sem fazer nada.

Um Governo Provisório, com pessoas de reconhecida confiabilidade, seria muito bem vindo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square