© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O coveiro

September 9, 2017

 

Sonham os velhos caciques do PSDB com a tão alardeada falta de memória do povo brasileiro.

Só a crença em tal asneira, possível talvez há alguns anos, pode justificar a tremenda cara de pau desse partido ao querer aparecer com um candidato à presidência meses antes das eleições, depois de anos de omissão.

 

Durante anos, não se ouviu um pio do PSDB ou seus representantes nos momentos mais difíceis da história do país, lunáticos trepados em cima de seu muro particular.

Essa é a análise mais simples que podemos fazer da candidatura do inexpressivo e frouxo Geraldo Alckmin à presidência em 2018.

 

Noutra, mais realista, podemos constatar que eleições sempre são uma boa forma de levantar uma grana para o partido, seja como for: caixa 1, caixa 2, caixa 3, doações ilegais, etc.

 

Nas corridas de cavalos, matungo é o cavalo mau corredor, o destinado a perder.

Esse é Alckmin. O matungo do PSDB.

 

Como o Brasil esqueceria a vergonhosa atuação do PSDB nas eleições de 2012, quando o obcecado Serra perdeu para Haddad? Ou, mais vergonhoso ainda, a farsa da participação de Aécio Neves em 2014, num jogo de cartas marcadas e urnas fraudadas, para entregar a presidência ao frankestein fêmea de lula?

 

Assim, Alckmin entra para perder e tirar minguados votos da verdadeira oposição, candidato de um partido que já não tem representatividade alguma, nem entre os paulistas.

 

Jogo das tesouras, da gillette, não importa o nome que se dê.

Corta para os dois lados.

 

Quem não se lembra de Alckmin fazendo salamaleques à Dilma em todas as oportunidades que apareciam, ou puxando o saco de Haddad em eventos inúteis? Nós lembramos. O povo lembra.

 

Depois de anos sacaneando a polícia paulista, de que adianta agora o teatrinho burlesco de Alckmin ao descer do muro para elogiar a atuação dessa mesma polícia relegada a segundo plano que encheu de bala 10 bandidos no Morumbi?

O teatro é pueril, como é a estratégia dos velhos do PSDB.

 

Ao que parece, o PSDB, desmoralizado, indica Alckmin numa espécie de surto suicida, querendo se juntar no túmulo ao seu companheiro e comparsa, o PT.

Preterir Dória e colocar Alckmin como candidato é uma estupidez gigantesca. De Dória e do PSDB.

De Dória porque perderá uma oportunidade que não vai se repetir.

E do PSDB, que assina seu próprio atestado de óbito.

 

Acreditando piamente que cortar para os dois lados ainda é uma estratégia não visível, o PSDB, partido gagá, pede praticamente para ser enterrado pelo povo brasileiro.

 

E será.

Alckmin é o coveiro oficial, escolhido pelo partido.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square