© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Ser ou não ser, eis a questão.

September 22, 2017

 

Na nossa querida terra brasilis, onde tudo-vai- muito- bem- obrigado, com a economia saudável e em franco crescimento, o povo feliz, que não tem com que se preocupar, hoje se atraca discutindo questões mui pertinentes, como a 'cura gay'.


O besteirol corre solto, e parte de pressupostos surrealistas, como o de que homossexualismo é uma doença.


Ora, já em 1990 a Organização Mundial de Saúde teve que declarar o óbvio aos mais radicais: que homossexualismo não é doença, e sim uma opção a que todo indivíduo tem o direito.
E que ninguém tem nada com isso.

 

Acertadamente, o juiz de Brasilia liberou psicólogos a tratarem gays e lésbicas como qualquer outro ser humano.


Naturalmente, as filiais da empresa Jean Willys Ltda, que se acha dona da marca "gay" (da qual se apoderou indevidamente) iniciaram a berraria usual, em defesa das "minorias" e tal.


A discussão em torno do assunto é permeada de preconceitos que vem de todos os lados, e asneiras idem, como a afirmação da psico Rozãngela Alves Justino, que já em 2009 considerava a homossexualidade um distúrbio.
A moça afirmou ainda que "aliviou o sofrimento de vários homossexuais'"
Foi punida, claro, em 2009. Imaginem o tratamento feito por essa maluca.

 

Enfim, ter opção de tratamento psicológico é direito de todos, homossexuais ou não. E todos tem o direito a suas escolhas individuais e particulares.


Na contramão, e se um hetero decidir a fazer um tratamento psico para se tornar gay e se curar se sua heterossexualidade?
Ou se um maluco qualquer entrasse num consultório querendo virar Napoleão ou o Pato Donald?


Ninguém ligaria, não é mesmo?

 

O problema é quando se trata de homossexualismo, um monte de oportunistas desonestos aproveita pra fazer barulho.


Ao que parece, homossexuais sofrem mais pelo preconceito dos que supostamente os defendem do que pelo resto do mundo civilizado, que está pouco se lixando para a opção sexual de cada um.


São outros os valores que realmente importam numa pessoa.
E infinitamente mais valiosos do que sua opção sexual.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Ode aos babacas

December 5, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square