© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Fuck them all.

October 11, 2017

Cada vez que me deparo com uma situação nova, algo que me intriga e me toca, pergunto à mim mesmo: será que outras pessoas estão sentindo o mesmo que eu?

 

E então não me vejo mais como indivíduo - mas como parte de uma onda humana que vai na mesma direção que eu. Sem nem sequer ter consciência disso, voamos como os pássaros alinhados em fileiras perfeitas pelo ares, ao vagar de subir, descer, dar longas voltas, batendo as asas, indo sem saber exatamente para onde  ou porque. 

 

Os cardumes no mar também nadam em ordem unida. Não existe uma liderança definida, os peixes simplesmente sabem que precisam se mover, em uníssono, para não acabar sendo engolidos por peixes maiores, predadores. É o instinto de sobrevivência. 

 

Tenho sentido esse forte movimento coletivo, nestes dias. Perceba como nos ouriçamos, todos, parecendo um exercito em marcha, contra essa esquerda fake que nos tem incomodado tanto - e que deixamos pra lá, anos, sem reagir.

E de repente, nosso instinto coletivo nos diz que chega! e manda atacar essa gente. Nós então escrevemos posts, protestamos, falamos contra eles, que nos irritam pelo que fazem ou deixaram de fazer. 

 

Foda-se o Caetano, o Gil e a malta toda. Fodam-se esses que nos desafiaram e nos tomaram dinheiro, via Rounaet - e nós deixamos, até ontem, que nos roubassem. Fodam-se os políticos como o Cabral, que a cana não lhe seja leve. O lula, foda-se mil vezes, junto com  Dona Medonha e seu sorriso burro.

Fodam-se os bancos, os que urdiram negociatas, os do STF, fodam-se. Foda-se o Temer e seus ministros comunistóides, adoradores do Maduro e dos muçulmanos. Os que se aferram às urnas eletrônicas, contra o voto impresso. Tantos! Chegou um novo tempo, que hoje nos pega impacientes e desagradados. Estamos rosnando arreganhando os dentes, que nem lobos prontos para atacar. 

 

O ontem passou a ser uma página virada, assim, quase sem aviso prévio. O que me faz imaginar que chegou a hora de lutar para fazer prevalecer nossos direitos, que não mais permitiremos ser coagidos, chantageados, levados como gado no corredor do matadouro. Os políticos mais sensíveis já percebem que não somos mais os mesmos. É um bom tempo esse que se avizinha, tempo de lavar e quarar ao sol roupa suja.

 

O Brasil está mudando, por bem ou por mal. E nós também. Pássaro que não voa junto, na revoada,  é porque está com a asa quebrada.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square