© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Vai me ensinar a fazer filme?

October 15, 2017

 

Se quiserem saber como somos entrevistados por boa parte dos repórteres que cobrem lançamentos de cinema, aí vai uma amostra.

 

Já enfrentei vários assim, mas sem a mesma verve de Gentili. A invertida dele foi épica. A tentativa do projeto de repórter encaixar o discurso  politicamente correto, a falta de foco das perguntas, as analogias forçadas, o modo como tenta levar o assunto para uma discussão sobre os "limites do humor",sobre o que pode ser engraçado ou não, deixa de ser mera incompetência para beirar a empulhação ideológica.

 

Este é mais um que assistiu o pseudo-documentário "O Riso dos Outros" e acha que sabe o que é humor e quer cagar regra como os outros devem fazê-lo.

 

Óbvio que ele sabe separar realidade de ficção, mas isso não era algo que convinha ao seu discurso no momento. Há menos burrice e mais esperteza do que parece.

 

O sujeito simplesmente foi entrevistar não querendo ouvir.

 

Tem repórter que se acha no direito de provar que você está errado em fazer o filme que fez. Mais ou menos como fizeram com Daniela Thomas no debate do festival de Brasília, quando praticamente a fizeram se desculpar por ter realizado "Vazante".

 

Aqui como lá o entrevistador está pouco se lixando para o que o artista tem a dizer, o que ele quer é impor o seu discurso no espaço do outro. Só que desta vez se deu mal. Quando confrontado, afinou e se fez de sonso.

 

Culhão não é algo que essa turma costuma ter. Comportar-se como poodle diante do entrevistado para virar rotweiler ao escrever a matéria. Atitude da mesma laia de jornalistas "culturais" como Guilherme Genestretti, aquele que se aproveitou da morte de Jerry Lewis para lembrar que este irritou a "comunidade gay" por conta de uma piada.

 

A Folha de São Paulo é campeã em encontrar estes tipinhos para compor seus quadros. Deve haver algum prêmio interno de RH para quem contratar o repórter mais despreparado e desonesto possível.

 

Fico impressionado como conseguem se superar a cada ano.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square