© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Teses que se contradizem

November 27, 2017

 

Ouso divergir do ilustre ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva.

 

"Há mesmo um risco de os intelectuais serem substituídos pelas redes sociais e nós temos que considerar este risco possível como uma ameaça a natureza das nossas democracias", disse Augusto Santos Silva, numa conferência na Universidade de São Paulo (USP), uma das mais renomadas instituições de pesquisa e Ensino Superior do Brasil. Convidado para participar no debate "Conhecimento, informação e ação política: estão os intelectuais a ser substituídos pelas redes sociais?", o ministro português disse que "o populismo e a desinformação disseminados pelas 'fake news' (notícias falsas) são grandes ameaças à polícia e a sociedade". 
 

Na verdade as redes sociais - ainda que promovam certas futilidades e possam propagar mentiras perigosas - conseguiram furar o bloqueio da grande mídia, que abalada e preocupada com sua perda hegemônica, procura demonizar todos aqueles que não estão alinhados com o pensamento dominante, o marxista.

 

Como sabemos, a "concorrência” entre os informantes/palpiteiros das redes sociais e a mídia formal ainda é desleal. A tendência, caso a gloriosa mídia e seus intelectuais amestrados não mudem de postura, é que num futuro bem próximo, vejam a credibilidade da função ser jogada na lata de lixo, e, ainda percam mais leitores e a influência na interpretação da notícia e dos fatos.

 

Eles têm a chance de corrigir o curso da vigarice que defendem e mostrar apenas a verdade - sem filtros ideológicos. E já sabemos, eles agem, na maioria das vezes, por questões políticas e pela expectativa do recebimento de um pixuleco sagrado.

 

Interessante é que, em um primeiro momento, repetem que a “internet deu voz aos idiotas” e logo após, dizem temer pela “democracia” que supostamente estaria em sérios riscos em virtude destas vozes.


Vocês precisam decidir o que defender. As duas teses se contradizem.

 

O que revolta esta gente é que estes “idiotas” - seres perigosíssimos para a maravilhosa democracia esquerdista - estão sendo ouvidos, lidos e despertando mentes, que até anos atrás não tinham a possibilidade de saber algo fora da versão oficial. Eles nunca se importaram com a democracia ( aceitam todos os golpes e manobras escusas contra ela se os autores são seus apaniguados), temem apenas perder o poder e mais nada.

 

Se forem espertos mudarão de postura e não serão “ameaçados por uma eventual substituição". 

O que a maioria destes intelectuais não suporta é que suas máscaras sejam arrancadas; o confronto; o debate. Estavam muito mal-acostumados com a obediência, reverência e ausência de questionamentos.

 

Hoje tudo mudou! Espero que estes “intelectuais “ mudem também. Afinal, manter-se com as mesmas atitudes sabendo que elas não atingem mais seus objetivos é que mostra uma idiotia gigante.

 

O tempo mostrará quem são ou foram os grandes idiotas da nossa história.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O bezerro de ouro e a liderança política

November 12, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square