© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Maduro: o início do fim

December 23, 2017

 

Como todo ditador sociopata, alheio às necessidades de sua nação, Maduro cometeu um erro que esperemos lhe seja fatal: Empurrou seu próprio povo para o limite do suportável. E o ultrapassou largamente.

E homens no limite são perigosos, e muito.

 

O ex da polícia científica Oscar Pérez é um desses homens.

 

Liderando uma tropa privada de 49 homens, invadiu um quartel da Guarda Nacional Bolivariana, rendeu os militares, levou 26 fuzis AK-103, 3 pistolas PGP 9mm e mais de três mil munições. Na ação, foram destruídas imagens de Maduro e Chávez. Nas paredes, deixaram a mensagem: "Liberdade 350", que se refere ao artigo da Constituição venezuelana que diz: "o povo da Venezuela desconhecerá qualquer regime que contrarie os valores, princípios e garantias democráticas ou viole os direitos humanos". 

 

A violação dos direitos humanos -os reais, evidentemente- são aliás uma especialidade de Nicolás Maduro, desde sempre. Que, ao que parece, vai começar a pagar por seus desmandos. E por submeter seu povo a uma era de escuridão, violência e miséria.

 

Mais do que o sucesso prático da ação, seu significado assume outra importância: a de, neste momento, mostrar a fragilidade do enorme aparato militar do ditador. Maduro, irado, colocou a cabeça do ex policial à prêmio e mandou o exército exterminar a resistência.

 

O que, pelo que entendo, não terá resultado algum. Ela crescerá, mais e mais. Até o povo se libertar de sua tirania. *Oscar Pérez compartilhou nas redes sociais um video da ação, que coloco abaixo.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Futurologices

November 14, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square