© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O recuperador de bandido

December 28, 2017

 

Enquanto cumpria sua obrigação anual indo à TV desejar um feliz natal ao povo brasileiro, num país que "agora é uma maravilha, em franca recuperação", Temer colocava nas ruas -só em São Paulo- mais de 27 mil criminosos.

 

O nome dado a isso foi indulto de Natal, mas poderia ser "não delatem, senhores, vocês tem minha proteção". O recado de impunidade garantida, para pequenos e grandes peixes, foi claro. Temer faz o que sabe. E o que aprendeu com grandes mestres da picaretagem como Luiz Inácio: compra todos os que não consegue convencer.

 

Como seu índice de convencimento é próximo de zero, ou de coisa alguma, o povaréu observou o gajo comprando a politicalha no atacado e no varejo, durante todo o ano. Na luta para manter os privilégios do grupo, com a tal reforma da previdência, que pouco a pouco foi virando um frankestein, de acordo com os interesses da distinta classe interessada, vale tudo.

 

Temer tem que tirar grana de algum lugar. E para isso, torra mais grana.

 

Grana com a politicalha corrupta, com a maioria da grande imprensa, ao despejar grana de publicidade federal nos veículos para que festivamente comemorem a "recuperação", grana com os servos da justiça corrupta (e estamos carecas de saber quem são).

 

Na ilha de fantasia de Brasília, Temer vai cumprindo seu papel, o de segurar a cadeira para o próximo meliante. Enquanto isso, nas ruas do Brasil real, os 13 milhões de desempregados continuam, estranhamente, desempregados. O povaréu, nas ruas, amarga a convivência com a bandidagem, que já saiu apavorando logo no primeiro dia. E logo após, lembremos, de terem recebido, nos caixas do Banco do Brasil, o "bolsa detenção", para passarem o natal detonando, assaltando e roubando. Dinheiro do povaréu, que já em setembro, com o crédito restrito, estava inadimplente. Gás subindo, energia subindo, gasolina em nível histórico.

 

Mas em dezembro, o governo bacaninha deu a chance à massa para se endividar ainda mais loucamente: longas filas se formaram para aproveitar as condições especiais de crédito para os de "nome sujo", que poderiam lavar seus devidos nomes. O que significa que o quebra quebra vai aumentar.

 

Como reza a sabedoria do povaréu da laje, Deus proverá. E Temer está aí, recuperando tudo. Mas é pouco. Aguardem. Em breve, o carnaval de Temer. O carnaval da recuperação que ninguém viu.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Um táxi chamado Brasil

February 25, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square