© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Fofoca ou denúncia?

January 16, 2018

 

Meu caro, quem quer se meter a fazer o que eu faço deve saber de antemão que o constante uso de lixas, solventes, tintas e vernizes vai ter o efeito colateral óbvio de fazer as suas impressões digitais se apagarem lentamente.


Sujeito que se mete em política tem que não só ser honesto, mas parecer honesto.

Pisar na bolaI seriamente deve, sim, ser divulgado: para evitar que desavisados confiem em gente que demonstra ter, por trás dos panos, comportamento inconfiável.

 

Evidentemente que isto não "se confunde" com fofoca ou futrica, coisas que, pela sua própria natureza, não se referem a coisas sérias, mas sim a moralismos de quinta e a idiotices irrelevantes.

 

Sério é outra coisa: Sério  é você saber que um sujeito é um pilantra desonesto, saber que ele está - direta ou indiretamente - "fazendo a cabeça" de um monte de gente, e você ficar mudo porque é do seu interesse categorizar qualquer divulgação disto como "indiscrição imperdoável", segundo os abjetos princípios do "politicamente correto".

 

Antigamente a maioria das pessoas eram dotadas de moral e bom senso,  e sabiam muito bem onde passar a régua para separar o que era futriquinha vil do que era uma importante denúncia, que seria imprescindível que fosse feita.

 

Infelizmente, agora que todo mundo virou leso estupidificado e passa a vida bancando o "sepulcro caiado", a manipulação come solta: se é do interesse dos cupinchas do canalha, o canalha pode se esbaldar na canalhice, ameaçar os outros, se meter em maracutaias, cometer as piores abominações e cafajestagens: qualquer coisa dita contra ele será considerada "invasão da vidinha privadinha" dele - que, aliás, parece mesmo uma privada.

Quem desavisadamente não sabe da boa bisca sórdida que o sujeito na verdade É, que se lasque e continue pensando que ele é "um sujeito de bem".

 

Por exemplo: você "acha" que a população americana deveria ter conhecimento - como teve - de que Mr. Bill Clinton viajou pelo menos 26 vezes no jatinho apelidado "Lolita Express", para ir à propriedade de Mr. Jeffrey Epstein - notório envolvido numa rede de exploração sexual de crianças - e que sua "digníssima esposa", Hillary, também fez a mesma viagem por pelo menos 6 vezes?

Ou você "acha" que divulgar isto é "invadir a vida privada do casal em questão", já que "não há provas de que eles tenham ido lá com o objetivo de se envolver em atividades sexuais ilegais"?

 

Quem julga se "deve ser divulgado ou não"? Você?
O povo americano fica onde, nessa? Ignorando ou sabendo? Faz diferença ou não faz, que saiba ou ignore?

 

No seu cambaleante e trôpego "entendimento", em suma, a divulgação desses fatos é "FOFOCA INDEVIDA" ou "DENÚNCIA OBRIGATÓRIA"?

    Share on Facebook
    Share on Twitter
    Please reload

    Posts Em Destaque

    Flagrante atentado à ordem pública

    November 19, 2019

    1/10
    Please reload

    Arquivo
    Please reload

    Siga
    • Facebook Basic Square
    • Twitter Basic Square
    • Google+ Basic Square