© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Não quero ficar burro.

January 31, 2018

 

Liguei a televisão, depois de um bom tempo com ela adormecida e, me dei conta de que talvez ela seja feita para ignorantes...
Pode parecer soberbo de minha parte. 
Não sou nenhum gênio e não tenho nenhuma inteligência acima da média, mas nossa mídia de massa talvez esteja nos subestimando.


Puxa vida, cultura é algo que não se pode herdar, mas conquistar.

No entanto, a galera não está ajudando não...
Andam colocando minhocas nas cabeças, quando o interessante seriam borboletas e vagalumes.


Por outro lado, estou sentindo que a ignorância é tão geral enquanto situação, que nos tem isolado como se estivéssemos em uma prisão. Engolimos tudo, tudo, somos, raras excessões, magistralmente manipulados. 
Hoje não se cria, se copia, compartilha. 
Não se estuda, se oferece cultura inútil, de fácil absorção, de bandeja.
Se inventa só substancias enlatadas, para consumo imediato, sem gosto, sem temperos, lixo total... Os nutrientes intelectuais, ficaram nos livros de História... e, muitas vezes as verdades são escondidas... aliás, não acredito mais em Papai Noel ou que a cegonha me trouxe no bico, há tempos. 


Apenas se ensina malandragem, traição, trambique, falta de educação, corrupção, deslealdade, tudo sob enredos "sociais" e pseudointelectuais.
Misológicos, os que têm ódio ao raciocínio, são lugar comum, sendo a tônica dissimular uma sabedoria fake.

Mas ocultar a ignorância é impossível...


Simon Bolívar, estrategista, conquistador, já dizia que um povo ignorante é instrumento cego de sua destruição.


Não quero parecer o chicote do mundo. Longe disso.
Apenas tenho medo de emburrecer; só quero aprender para me tornar mais útil, a mim, aos meus próximos e à sociedade. Estou ficando de saco cheio de esperar. Antes aguardava por um futuro melhor, a cena final da novela era o fim épico de uma história. Hoje, focada nas pesquisas, as tramas às vezes sequer acabam ou têm finais que só um apedeuta acharia verossímeis.


E a coisa está piorando. Uééé, nada de grande se cria de repente. Sucessos e gênios andam aparecendo com uma rapidez imensa.

E os filósofos então?!?! Surge cada filósofo pífio que se esquece que é necessário cortar antes de limar e entalhar antes de polir. Sabedoria não é instantânea...


Tenho um grande amigo, do coração, que empreende, inventa, planeja, sabe calcular seus passos, sem deixar de viver a vida, com graça, fé, ajuda ao próximo e às instituições e ainda por cima põe os filhos para dormir. Um exemplo, tipo de ser que anda rareando por aí... Mas esse, prefere estudar, ler, trabalhar a assistir bobagens não pensantes na TV...


Às vezes até penso, parafraseando Jorge Luiz Borges: Quem somos nós? Talvez saibamos um dia, talvez não.

Nesse meio tempo, entretanto, como diz Santo Agostinho, minha alma arde porque quero saber...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square