© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Foi o carnaval...

February 13, 2018

 

O Carnaval não é mais a festa do Rei Momo com o seu concurso de fantasias, prêmios e alegres desfiles.

Nem mesmo da geladinha lança-perfume da Rodhia, dos confetes ou serpentinas.

 

É suruba de uma massa humana formando blocos, com drogas e assaltos.

É cheiro de suor, cerveja e xixi pelas ruas... (Sendo que este, o xixi, mesmo multado em quinhentos reais, mesmo com tantos banheiros higiênicos pela cidade, sobrevive sob a forma de poças espalhadas indiscriminadamente pelo asfalto.

 

Até aeroportos a  massa humana invade sambando e protestando sem dó, mas também sem violência.

Não é mais "império" do samba, mas "democracia" do funk, do sertanejo, do rock, etc. Predomínio da nossa inconsciência e inconsistências dos valores culturais subjacentes à festa.

Não mais motivo de orgulho de um povo, mas novo campo para a bandidagem agir livremente pelas ruas da cidade. Carnaval dos roubos de celulares, das drogas, de crimes impunes como tiroteios e arrastões. É enfim o banquete da promiscuidade entre o lícito e o ilícito que o governo petista deixou...

É  a multidão que só quer pular como macaco em galho das árvores, sem pensar no Amanhã.  Só na semana seguinte estarão de volta à Realidade carentes de tudo: saúde, educação, moradia, segurança, emprego.

Hoje não, hoje é Carnaval! E o povo que só quer ir para às ruas para zoar e não protestar, ou exigir os seus direitos.

 

O Carnaval tem a nossa cara: a do anti-herói Macunaíma.

Feio, massificado, vulgar, promíscuo, debochado, drogado. Inerte frente ao que não quer ver, mas submisso ao poder da mídia global. É Festa da massa humana que se acotovela no asfalto, das escolas de samba ultrapassadas. 

 

A regra é que ninguém festeje nada, só se atordoe para não pensar!

 

Drogue-se na desesperança de um futuro melhor. Os ídolos derrotados, a honestidade um sonho tornado vão, por que não se cair na folia? 

São blocos de estranhos figurantes  que dançam desesperançados como zumbis, disfarçando-se numa alegria forçada e inútil, sem nada de bom esperar da vida...

 

O Carnaval mostra a cara de um brasileiro alienado: amorfa, conformada. Uma festa pagã, que nenhum deus vai abençoar...

É enfim o Banquete do lícito x ilícito que o petismo deixou, a ausência de valores éticos e moralista de conduta...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Ode aos babacas

December 5, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square