© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O comunismo dos trouxas

March 13, 2018

 

Muitos se perguntam, certamente ingênuos, porque o comunismo, sistema de governo comprovadamente falido e ultrapassado ainda tem tanta força nestes dias.
Exemplos trágicos de sua aplicação na prática não faltam, desde a ilha de Cuba até a miséria de hoje na Venezuela.

As respostas são óbvias e estão em seu próprio conceito.
Concebido como um sistema para redistribuir a renda e diminuir a desigualdade, é o pretexto perfeito para espoliar a verdadeira classe trabalhadora e empreendedora, em benefício de uma casta de privilegiados que compõem o Estado.
Na verdade transforma a classe trabalhadora em financiadora de parasitas sociais.


O comunismo despreza a meritocracia, o estudo e o esforço individual.
Nivela a todos por baixo, e assim obtém, naturalmente, produtividade e competitividade insignificantes em relação a outros países do mundo.
Onde foi implantado, o comunismo trouxe atraso, retrocesso.
Sendo um sistema de parasitas, atrai parasitas.
Os incompetentes, os corruptos, os vagabundos, os indolentes e venais; cada um deles vê no comunismo a chance de ascender sem fazer esforço, coisa que odeiam por genética.
No Brasil basta observar a classe política apodrecida, atrasada e na maior parte das vezes composta por analfabetos funcionais, para se entender isso.

 

Observar um dos ícones e propagadores do comunismo na América do Sul, o ditador Fidel Castro, traz uma luz significativa sobre o assunto.
Em 2006, a fortuna estimada do ditador era de 900 milhões de dólares, publicada na Forbes.
Castro foi considerado então o sétimo governante mais rico do mundo, enquanto seu povo amargava um dos últimos lugares do mundo em desenvolvimento e situação econômica.


Castro era paranoico.
Durante os 49 anos que permaneceu no poder sofreu mais de 600 atentados. Não era exatamente um líder amado. 
Sua vida pessoal -e sua fortuna, seus luxos- foi devidamente escondida do mundo e de seu próprio povo.
Nem os cidadãos cubanos sabiam onde Castro morava, por exemplo.
Mas casas para morar -luxuosas- não lhe faltavam.


Uma delas, Punto Cero, onde se encontrou com Lula, era uma comunidade cercada e luxuosa de 75 acres, próxima de Havana, e cheia de armamentos e recursos militares.
Punto Cero era, antes da revolução, um clube de golfe, e foi tomado por Castro.
Mantida secretamente pelo ditador, não era a única.
Castro ainda tinha uma residência em Cayo Piedra, próxima da Baía dos Porcos, outra em La Caleta del Rosario (com marina particular), outra em La Deseada, um dos pontos onde Castro se dedicava à caça aos patos.

 

Como se pode ver facilmente não faltam atrativos para pulhas e embusteiros como Lula e sua quadrilha.
E outros, de quadrilhas diversas.
Mestres do embuste e da manipulação, são eles que mantém a ideia do comunismo vivo.
Enquanto o povo usado por eles morre, atolado na miséria.

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Por falta de opções, venezuelanos comem carne podre para sobreviver

November 10, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square