© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Dois milhões de bandidos

April 23, 2018

 

Infelizmente, o que "passa" por luta política Bruzundanga consta apenas de xingar canalha no meio da rua ou em aeroportos e restaurantes, e tecer comentários jocosos e piadísticos a respeito do/a patife traidor.

 

Nada contra, e eu mesma faço isto com gosto: mas é claro que eu sei que isto é absurdamente insuficiente.

Há mais de meio século que a natureza plácida da população reduziu a luta política a apenas isto, e me parece que daí não vai passar.

 

Não é possível usar como desculpa eterna o fato do regime militar ter destroçado as lideranças da direita civil no país - que raio de gente palerma é essa, que em tanto tempo não conseguiu se recompor de forma REAL e concreta, tendo fundado pelo menos um partido que seja - ou dois, ou três, ou alguns, como seria natural?

 

Nesse tempo todo a massa bruzundanga majoritariamente elegeu canalhas, bandidos, pilantras e patifes: e chegou-se a um ponto tal de sordidez que praticamente ninguém decente se habilita a entrar numa bagaça que é uma rede de esgoto, quase completamente dominada por comunistas, salafrários e semi-analfabetos.

 

Eu vejo a dificuldade tremenda que um presidente realmente de direita, se por milagre conseguisse se eleger através de um sistema fraudulento, teria para recuperar alguma coisa decente no oceano de iniquidades que se tornou a "política bruzundanga": do primeiro ao décimo escalão, os capos da bandidagem preencheram cargos e funções com prepostos de máxima corrupção, uma gente nojenta que, se alguém investigar, vai fatalmente verificar que é parte de um esquema criminoso  - seja em benefício do nazi-marxismo, seja em benefício de seu próprio bolso: dois objetivos que convergem, evidentemente.

 

Eu diria que, no mínimo, uns dois milhões de bandidos dominam hoje uma população de duzentos e vinte milhões: pra não mencionar a bandidagem reconhecida como bandidagem, como crime organizado - PCC, Comando Vermelho, Família do Norte, etc.
Eu estou falando fora esses: estou falando da bandidagem organizada que manda sem - pelo menos oficialmente- fazer parte dessas organizações. Ou que não é reconhecida, publicamente, como tendo ligações diretas com ela.

 

Você não, Freixo: você tem e todo mundo sabe disso.
Você e o raio do PSOL. Você e o Boulos não tapeiam mais ninguém.

Estou falando dos outros, dos que tapeiam.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square