© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Candura

 

Talvez, como residual dos meus tempos de boemia, ou mesmo pela chamada Síndrome de Estocolmo (segundo a psiquiatria, quando você é atraído pelos que te ferraram), tenho uma doentia e irrefreável simpatia pelos finórios e vigaristas, quando talentosos.

 

É o caso do deputado federal do PT, Vicente Cândido.

O seu sobrenome é perfeito: "Cândido". Fala fina, aparência séria, visão política sugerindo abrangência, uma figura. Contrariando o perfil lombrosiano e sérvio assassino dos petistas, é um tremendo de um picareta insinuante.

 

Foi o cara que quase aprovou a lei segundo a qual nenhum dos candidatos poderia ser preso 8 meses antes das eleições. Sem nenhum casuísmo, claro. Agora parte para outra, de forma sinuosa, que tenta emplacar.

Quer o "Cândido" que sejam proibidas as transmissões da TV Justiça que mostram, ao vivo, as sessões plenárias do STF. De forma sutil e letal, introduziu a medida na pauta da Comissão de Constituição e Justiça.

Sua justificativa cândida é a de "não expor os ministros a eventuais retaliações".

Dá pra não admirar o "Cândido", dá?

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O bezerro de ouro e a liderança política

November 12, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square