© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O menos pior

May 20, 2018

Vi por estes dias o depoimento indignado de uma brasileira que, ao entrar num forum gringo qualquer de discussão, foi escorraçada debaixo do argumento de que vivia no país mais corrupto do mundo: o Brasil.
A indignação talvez seja justificável. Talvez não.


O Brasil é o país do meia boca. De líderes meia boca.
Itamar Franco, José Sarney, FHC, Fernando Collor, Lula, Dilma, Temer: presidentes atrelados todos a um grupo de parasitas que, sem bandeira ou partido, vampirizam este país há décadas. Quem se lembra de um verdadeiro líder brasileiro?
De um que fosse apenas honesto?

 

Pois é, neste momento muita gente defende o continuísmo do meia boca, como sempre. Ao que parece, só nos resta mesmo o 'menos pior.' Para sempre.
Por medo de Lula, por comodidade, ou por simplesmente acreditar na imprensa dos panos quentes que enxerga em suas abstrações uma economia que melhora (no Brasil real, o desemprego massacra milhares de jovens, a grana custa cada vez mais, empresários se desesperam, pequenas e grandes empresas quebram) muitos defendem que Temer continue.
É o mais confortável, realmente. Basta esquecer que Temer foi colocado na cadeira de presidente pelo PT, em conchavo com a maior quadrilha brasileira: o PMDB.


Basta esquecer a atuação do PMDB, aliado de Lula desde 2002, na conspiração pela institucionalização da corrupção.
Mas esquecer não parece ser problema para os brasileiros.

Para os que enchem o peito com o orgulho de não se interessar e nem comentar sobre politica, é mais fácil ainda.
Basta pagar direitinho os impostos mais caros do planeta, ser roubado sem reclamar e voilá!; seremos todos felizes.
O churrasco na lage e o futebol estarão sempre garantidos.
Agora, divirtam-se: vem aí a copa.

 

O medo de Lula não justifica a aceitação de Temer. Ou de qualquer um.
O que todos nós, brasileiros, devíamos temer é o futuro.
Ou, daqui a vinte anos, estaremos ainda por aqui reclamando das mesmas coisas, sempre e sempre meia boca.
Exatamente como fizemos há vinte anos atrás. O que mudou?

A Lava Jato, há dois anos, tenta mudar o país.


A pergunta é: para quem?

 

Em tempo: escrevi este texto há exatamente um ano. O que mudou afinal?

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square