© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O Brasil cresce

May 26, 2018

A paralisação dos caminhoneiros, que acabou parando o país, começou no WhatsApp.

Para desespero da imprensalha, não começou numa telinha de tv acostumada a despejar lixo sobre os brasileiros.

Não.

E, apesar de todos os esforços que agora, despertada e apavorada, a imprensa vendida faz para manipular as informações e vender o peixe dos patrões, a situação vai assumindo proporções que fogem totalmente de seu controle.

Assim como já saiu das mãos do desgoverno de Michel Temer faz tempo.

Amadorismo, total incompetência  e uma absoluta falta de habilidade para lidar com as necessidades da população brasileira são suas marcas, aliás.

A troca articulada do seis por meia dúzia da corja do Planalto não deu certo.

Pelo contrário, inacreditavelmente o presidente tampão Michel Temer consegue ser pior, para perplexidade da nação, do que sua antecessora desarticulada e analfabeta, Dilma Roussef.

Temer, fraco e frouxo, contava em tocar o barco até outubro negociando nos porões de Brasília, como sempre fez em toda a sua carreira.

E entregar o poder a outro comparsa, que continuaria feliz e faceiro a saquear o país.

Não está dando certo.

 

A história se repete.

Dilma, a louca, começou a cair em 2013, quando o povo saiu às ruas em manifestações históricas.

Salvador Allende caiu, no Chile, em 1973, após uma greve de caminhoneiros de 26 dias.

Acabou se suicidando, para felicidade geral da nação.

Em outros países, como a França, não foi diferente.

Exemplos não faltam.

 

O processo é inevitável.

Uma questão de tempo apenas.

Inevitável porque o bando que habita Brasília já não tem nada a oferecer ao povo que não os suporta mais, além de conversa mole, promessas que jamais serão cumpridas e -pior que isso-  mostra sua própria imagem podre, corrupta, recheada de privilégios que o povo nas ruas está longe de ter.

Um povo, aliás, que não tem sequer o retorno dos milhões que lhe são retirados em impostos extorsivos, só destinados mesmo a alimentar e engordar uma classe política imunda moralmente, uma calamidade social sob todos os aspectos.

 

Por essas e outras, não haverá imprensalha com seus jornais nacionais falsetas que consiga reverter esse processo.

Porque o processo não é deles.

E nunca foi.

A paralisação é dos caminhoneiros, do povo, das redes sociais.

Eles que entendam, ou desaparecerão.

A opção crítica de sobrevivência das globos, dos estados de são paulo, das folhas e das isto é  será, em breve, apenas uma:

 

Descer pelo mesmo ralo por onde descerá a classe política em breve.

E estar, finalmente, em seu elemento natural: o esgoto social.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O poder paralelo

November 16, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square