© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A quem interessa

May 29, 2018

 

Ouço cada vez mais de pessoas incomodadas com as consequências da greve dos caminhoneiros a velha acusação de que grevistas e quem os apóia são a tchurma do "quanto pior melhor".
Na verdade, a expressão "quanto pior melhor" é bem relativa e costuma estar, principalmente, na boca suja dos políticos.
E nos leva fatalmente à uma perguntinha que tenho feito à essas pessoas:
Pior pra quem?

 

Pior pra quem não pode ir trabalhar de bicicleta porque já não tem bicicleta?
Ou pior pra madames que sem gasolina não podem movimentar suas barcas -as famigeradas SUV de madame- pra ir ao manicure ou pra depilação?
Pior pra quem não tem comida pra colocar na mesa ou pior para aqueles que não conseguem ir ao restaurante de luxo jantar?
Pior para o pai que não pode levar os filhos ao parque no domingo porque não tem busão ou pior para o cara que não consegue ir pra sua casa de praia no final de semana?

Pior pra quem?


A capacidade de se colocar na pele alheia não é lá uma das características dos habitantes da terra brasilis, pelo contrário.
Sendo melhor pra mim, o resto...sinto muito...mas que se foda.
Ou será que alguém que acusa os caminhoneiros sabe o que é enfrentar uma estrada, nas condições em que enfrentam?
Fácil saber, a situação do caminhoneiro está descrita por aí, só procurar.

 

Fosse esta greve de floristas injustiçados, ou de artistas injustiçados, ninguém estaria dando a mínima.
Essas classes não são gente, não tem família, não tem despesas. 
E mostra a enorme falta de caráter do governo, que teria a obrigação de zelar justamente pela sociedade como um todo.
E pelos seus cidadãos.
Governo -ou desgoverno- que só escutou os caminhoneiros porque foi na marra.
E se dobrou. Porque os caminhoneiros provaram ser mais fortes.
Tem nas mãos a força do trabalho.
O desgoverno não tem nada, além de promessa não cumprida.
Não produzem nada, nem um prego torto.


O descrédito da classe política é gigantesco. Seu cheque não vale nada.
A humilhação de ser forçado a publicar "anúncio de acordo" no Diário Oficial pra ter que cumprir é algo inacreditável.

Assim, cabe ao resto da sociedade apoiar os caminhoneiros, que lhe prestam um valioso favor neste momento: o de colocar de joelhos essa politicalha.
Me refiro, evidentemente, ao movimento livre da influência pestilenta da esquerda e seus comunistas de ocasião, de partidos e de políticos aproveitadores de qualquer partido.

 

Quanto à tchurma do "quanto pior melhor", o que vocês querem na verdade é que tudo continue exatamente como está e esteve nos últimos 20 ou 30 anos.
Deve estar "melhor" para vocês.
Como está para a politicalha que adora essa expressão.


Mas vocês, meus caros, felizmente não são o Brasil.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square