© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O resto é miragem

May 28, 2018

Algumas considerações sobre a greve.

Não ficamos reféns dos caminhoneiros, mas de um governo ineficaz em fazer as reformas para conter o custo do aparelhamento do seu funcionalismo, cargos e privilégios.

Culpar a estes enquanto protestam (ou protestavam)  contra o custo alto dos combustíveis, o baixo dos fretes, as estradas intransitáveis, a quase "obrigação" de tomarem remédios para evitar dormir nas longas jornadas? Culpar às empresas de transporte com o instável preço do óleo diesel, a má condição destas mesmas estradas que acabam com os caminhões, e o abusivo preço dos pedágios que não são revertidos para melhorias das rodovias?

A Corrupção domina este setor.


Seria mais razoável culparmos a um governo ineficaz nas últimas décadas em promover a renovação das malha ferroviária, o estímulo ao transporte fluvial, etc. Um vagão, por exemplo, transporta o equivalente a seis caminhões no mínimo, e um trem pode ter até cem vagões. Isso geraria uma economia de combustível, mão-de-obra, etc.

Só que o imenso lobby da indústria automobilística e suas montadoras funcionou há  muitos governos para impedir o desenvolvimento das ferrovias. Por causas deste fator e da ganância de políticos venais dependemos quase que exclusivamente da malha rodoviária.


Culpar à Petrobras pelo seu sucateamento no governo do PT x PMDB (sem falar também de governos anteriores) e ao seu diretor Parente cuja cabeça é pedida pelos corruptos que não querem reformas, a sua venda,  ou perder onerosos empregos? Não parece nada justo, mas sim oportunismo da esquerda em parte retirada do poder. Assim como a programada greve na Petrobras nesta semana. 


O preço do combustível é alto no mundo inteiro e gerido por uma política global. Nos EUA, por exemplo, são os tributos baixos incidentes sobre o produto que o tornam mais competitivo. Os profissionais do ramo, motoristas, não tem do que reclamar, são disputados e ganham salários e benefícios que podem chegar a 80mil dólares se trabalham a longas distâncias. O que em nosso país é irrealizável.

 
Já aqui um dos fatores que sobe o preço do combustível são os tributos estaduais. Os governos dos estados alegam não poderem abaixar porque dependem destes, com pouca ajuda federal. Até que ponto são revertidos para benefício da população? Isto nunca foi explicado , ou demonstrado.

 
Outro fator seria uma política de não duplicarmos a nossa produção de petróleo trabalhando a todo vapor, importando este produto sem realmente precisarmos. 


Mexer nos preços? Quem pagaria o custo seria todo o país e brecaria o seu desenvolvimento. Preços abaixo de 50 dólares, e acima de 75 dólares, segundo estimativas do UBS, desistimulam o crescimento.

Valores intermediários são mais produtivos. O preço do petróleo deve ser regulado pelo mercado, a taxação não. O preço do nosso não é alto, nem excessivo, as taxas e tributos incidentes sim. 


O que  será feito por este governo corrupto é difícil de prever.

Esperam que a Copa que se aproxima leve-nos a esquecer nossas exigências de melhores condições de sobrevivência.

Para eles a alegria do povo deve continuar sendo o carnaval e o futebol, o resto é miragem...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square