© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A guerra invisível

June 13, 2018

Do lado de cá da trincheira: nós. Do lado de lá, os comunistas, nós e eles em batalha. Mas seria um enorme engano acreditar que inimigo só tem do outro lado da trincheira. “Amigos” politicamente corretos também podem ser até sem intenção,  aconselhando você a ser mais discreto, não se expor publicamente etc e tal.

 

Este site, por exemplo,  poderia ser acusado de “bolsonarista", um cruel engano. Pois os colunistas publicam o que pensam, e apesar de serem todos de direita, tem quem não engole o candidato. 

Esclarecendo e insistindo: ao escrever este post estou só expressando minha opinião pessoal. 

 

Estamos numa guerra invisível. Os comunistas tem um plano para acabar conosco, querendo nos transformar numa Venezuela estrangulada, numa Cuba já na missa de sétimo dia, numa Nicaragua narco-terrorista.

Ocuparam todas esferas do Poder. Corromperam a nação: o Supremo, a Justiça e o Governo. E mentiram escandalosamente para os pobres e os analfabetos. 

 

Temos até ministros comunistas. Traidores da pátria, gente que faz o jogo da esquerda para aproveitar e assaltar nossa vida pessoal e os cofres do estado, sem oposição. E um presidente fraco, menor, na expectativa dele

mesmo ser chamado a se explicar na LavaJato.

 

O povo só vai despertar realmente quando explodir uma bomba no quarteirão deles. Como aconteceu em Londres, vítima de bombardeio pesado e a dos mísseis V2, lançados pelos nazistas, pensando que assim

a população civil, desesperada, se voltaria contra políticos como Churchill, que guerreou até acabar com os nazistas. Erraram no cálculo.

 

Esta é uma guerra quase secreta , invisível, envolvendo principalmente a comunicação. Nossos inimigos são todos aqueles que comungam com comunismo nas fake news, nas rádios e televisão. Devemos liquidá-los, todos, se queremos  sobreviver como nação. 

 

Até o momento só temos um candidato de direita com chances de ganhar as eleições. Se ele odeia o comunismo como eu, então estou do lado dele. Este é  o momento que os americanos chamam de turning point. Eu aceito votar nele como os americanos fizeram ao escolher o Trump,  apesar de todas mentiras levantadas pelo Obama e a Hillary Clinton.

 

Votar num candidato anti comunismo não é uma questão ideológica.

Mas de sobrevivência, para tentar salvar a nação de continuar afundando, dominada pelo petismo/comunista. Precisamos inclusive examinar criticamente gente como o Fernando Henrique Cardoso, ainda mais prejudicial que o lula, e que deu espaço para o Foro de São Paulo.

No tempo da guerra, chamávamos esses sabotadores de Quinta Coluna.  

 

Ninguém,  nenhum patriota pode se abster de protestar contra o STF, as urnas eletrônicas, o senado, as manobras vergonhosas como o fundo eleitoral e os novos municípios - mais bueiros para vazar dinheiro para seus bolsos.

Tantos criminosos e tão poucos heróis para enfrentá-los. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A República dos Criminosos

December 12, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square