© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Opinião de publicitário.

June 25, 2018

Essa foi a melhor peça de comunicação política que vi até agora.

Mais convincente que qualquer campanha de propaganda de candidato ou partido. Assim: a câmera do filmete abre num daqueles salões de barbeiro de periferia. Ele sentado na cadeira, embrulhado num lençol branco, enquanto um aplicado profissional lhe corta os cabelos, no capricho.

E clec, clec, clec, vai fazendo o seu trabalho.

 

O Bolsonaro começa a falar com a câmera, como se estivesse conversando com alguém sentado ao lado, numa cadeira de barbeiro vizinha a dele.

Ele se deixa levar, os assuntos correndo soltos, como alguém que conta suas idéias sem tentar convencer ninguém. 

Latidos de cachorro, música alta vinda do quintal ou de um vizinho.

 

Tudo muito natural. Um texto escrito explica que cada corte de cabelo da medonha custava 5 mil. Prestei atenção e comecei a mexer a cabeça positivamente, concordando com o que ele dizia.

 

É essa naturalidade, sem afetação, que constrói a personalidade de um candidato. Nada de discursos empolados, abraços fajutos, beijos em criancinhas, enfim, aquele jeito vigarístico de sempre. 

 

Enfim, dá para entender porque Bolsonaro dispara nas pesquisas, mesmo juntando todos adversários para enfrentá-lo. Ele afirmou inclusive que a metade de seu ministério será composta por militares. Ou seja, concordou sutilmente com o clamor que chama pelos fardados, numa espécie de concordância com aquele povo que quer a intervenção militar.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E o guerreiro Zé Mojica se foi

February 19, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square