© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O jornalista com saudade do gorila

August 10, 2018

Com Barack Mohammad Obama na presidência dos Estados Unidos, a Coreia do Norte avançou firme e sem empecilhos para as armas nucleares. E o Irã teve o apoio necessário para construir a sua bomba atômica.

 

A Coreia do Norte nuclearizada coloca em risco direto e preferencial o Japão e a Coreia do Sul. Com arma nuclear o Irã garante que varre Israel do mapa no dia seguinte. Tudo com apoio de Mohammad Barack Obama.

 

Então, deu-se o que ninguém da imprensa queria, Trump foi eleito contra todas as sórdidas, caluniosas capanhas da imprensa nacional e internacional. De pronto o novo presidente americano foi acusado de provocar a terceira guerra mundial.

 

Trump não fizera nada, mas a terceira guerra já estava no cenário mundial. Diziam todas as televisões americanas, todos os jornais e seus assemelhados na Europa e no Brasil. O que se diz no Brasil e tititica de passarinho é a mesma coisa. Mas os progressistas precisam sujar papel e produzir poluição digital. É a cangalha deles.

 

Destruindo Trump, estariam dificultando qualquer possibilidade de mudança no Brasil. Essa é a meta. Trump representa o avanço, a ordem, o desenvolvimento. Tudo que nossa imprensa amestrada não quer para o Brasil.

 

Veio a desmoralização da campanha sórdida.

O coreano nuclear de repente virou um anjinho. Trump foi lá, bateu um papo amistoso, e quebrou o belicista na negociação diplomática. Por que, Mohammad Barack Obama não fez o mesmo?

 

Resolvido o problema nuclear na Coreia do Norte,

parêntese. Kim Jong-Un está morrendo de saudade do Trump, já enviou carta reclamando a próxima reunião, está como aquele jornalista que foi fazer uma reportagem na selva, conheceu um gorila, um tempo depois que veio embora ficou se lamuriando "o gorila não me escreve, não liga pra mim...".

 

Cancelada a guerra nuclear pela Coreia do Norte, Trump partiu para o Irã.

A primeira coisa que Trump fez foi denunciar o acordo nuclear patrocinado por Mohammad Obama, para o país persa destruir Israel. A gritaria dos mulahs, imãs e ayatollahs ecoou na grande imprensa dos Estados Unidos, Europa e Brasil. O Brasil ecoa o que mandam, nossa imprensa é um macaquinho de imitação. Se disserem que o brasileiro tem que comer bosta, nossa imprensa bota na manchete "bosta é o melhor para o Brasil, Lula livre!, o povo precisa de bosta! É só o Georges Soros mandar.

 

Mas Trump não cedeu. Foi a Israel e transferiu a embaixada americana para Jerusalem, esfregou na cara de todo mundo. Se querem paz, os radicais terão que ceder. Como sempre, os profissionais do terrorismo, Hamas e Hesbollah, mandaram alguns suicidas atacar Israel com sua artilharia de festa de São João, pedras e uns foguetinhos.

 

O importante para eles foi que alguns jihadistas de marionete morreram. Eles vivem disso, da morte de inocentes em nome de Alah. Os radicais do islamismo se alimentam do ódio a Israel. Se ficarem quietos no canto deles, Israel não vai atacar ninguém, mas eles precisam de mártires para a exploração do ódio.

 

Botei tudo isso aí em cima só para dizer que o Irã também já ficou mansinho. Ontem o chefe supremo iraniano já declarou que quer sentar com Trump para negociar. Antes, eles não abriam mão da fabricação da bomba atômica de jeito nenhum, agora aceitam o que Trump exige. A diplomacia de Trump é a que o Brasil precisa, pragmática, honesta e que defenda os interesses do país.

 

Por que Mohammad Barack Ahmed Obama não fez nada disso que Trump faz? A imprensa que tem saudade do gorila deve fazer essa pergunta e aprender a resposta.

 

Assistam no YouTube o vídeo "Obama e Israel". Vocês vão entender muita coisa do que se passa no mundo e a imprensa

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square