© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Embaixada do inferno

September 14, 2018

Nenhuma vida humana vale o sacrifício feito aos ingratos.

Bolsonaro quase morreu, teve sua vida alterada profundamente e só Deus sabe como será sua recuperação e as sequelas do atentado vergonhoso.

A verdade é que ele, assim como outros que morreram misteriosamente em exercício da função, desejavam sobretudo, um Brasil melhor.

 

E o que ele ganhou com isso?

Uma facada no peito, que saiu errada porque o objetivo era matá-lo.

Mas será que compensou o esforço? Eu acredito que não. Isso tudo mostra que o povo brasileiro não merece o esforço de qualquer um que deseja a melhora do país. Qualquer pessoa bem intencionada, seja na política, na vida privada empresarial, na cultura, ou mesmo na sua comunidade, acaba mal. Os idiotas acabam vencendo no final, porque são muitos e são organizados e além disso, são os queridinhos da imprensa terrorista, porque é através dos idiotas que a massa fermenta e cresce, gerando pães bolorentos.

 

A cada novo dia eu percebo que o povo brasileiro não merece esforço algum para seu bem estar, porque ele não quer melhorar como população, pois se sente confortável no mundo fétido da ignorância e da manipulação. O brasileiro que hoje é visto como o povo que mais mata em todo o mundo, revelou sua verdadeira face, que ficou anos escondida atrás da máscara dos discursos religiosos, que pregam que Deus é brasileiro e que o Brasil é a pátria do mundo e o coração do Evangelho. Talvez isso aconteça nos próximos séculos, através da depuração moral e espiritual da população, mas até agora o que vimos foi só um Brasil que funciona como embaixada do inferno, onde 60 mil pessoas são assassinadas por ano e os vivos não passam de escravos modernos mantidos à cerveja e carnaval.

 

Se Bolsonaro fosse mais egoísta e pensasse mais nele e na sua família e menos no Brasil, isso não teria acontecido, haja visto Lula, que egocêntrico como um imperador romano, teve como único interesse, o enriquecimento dele e da cumpanheirada, além é claro, do desejo insano de perpetuação do poder.

 

Muitas vezes temos que aprender com os tiranos, porque sabedoria não é só cultuar virtudes, mas sim saber utilizar os "pecados" como ferramenta de auto proteção e ponderação. Lula em sua arrogância e egoísmo extremo, nunca sofreu atentado e ainda é visto como salvador da pátria pela grande massa bestial, aquela do pão bolorento.

 

No Brasil de hoje, ser egoísta e pensar em sí próprio pode te salvar a vida, não que isso seja um gesto de altruísmo, mas na maioria dos casos, se manter vivo é o maior altruísmo que podemos projetar conosco mesmo, e isso é valorizar a vida afinal mais vale um cidadão de bem vivo do que um herói nacional morto.

 

Diante a tudo que estamos vendo no Brasil, sobreviver incólume é o maior presente que podemos dar a nós mesmos e à nossa família. Agir para o bem estar do Brasil e do brasileiro atualmente é o maior risco à vida que existe. Por isso diz o Evangelho que a melhor forma de fazer o bem é fazer o bem sem aparecer, sem querer fama ou algo em troca porque o povo brasileiro, em sua maioria, é um porco que adora pérolas e olha que Jesus, autor desse pensamento, que foi profundo conhecedor da natureza humana, dizia isso há dois mil anos.

 

A melhor coisa a fazer no momento é guardar nossas pérolas e tentar viver bem, em harmonia com a vida, com a Terra, mas com certa distância dos porcos e deixar o tempo agir, pois somente ele será capaz de mudar o Brasil e deixá-lo como sonhamos hoje.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square