© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O grande mudo

September 22, 2018

Sem apoio do Exército venezuelano, a revolução comunista na Venezuela

não teria acontecido. Quer dizer:  esse esfacelamento do Estado - business, comida, justiça, os empregos, a vida, água ,enfim - tudo lá está nas mãos das Forças Armadas. Os “oficiales” estão por toda parte, puxados na coleira pelos cubanos. Eles mandam no que restou de uma nação que já foi rica em petróleo e turismo. Hoje, um ex-paraiso tropical, onde as famílias comem seus próprios cachorros e gatos, para não morrer de fome.

Até já atacaram o Zoológico, onde os bichos se arrastam, emagrecidos.

A Venezuela virou uma terra de walking dead. 

 

Hoje se calcula que foram executados mais de 8 mil “dissidentes”, assassinados pelo exército e por grupos militarizados. A Venezuela já tem sua temível Gestapo, as SS, a SA e a FARC, de quebra - que a Alemanha nazista não tinha. Essa gente dentro de seus uniformes e curvados

pelo peso das medalhas, deveriam ser agradecidos ao Brasil.

Quer dizer, aos petistas, comunistas  e aos brasileiros corruptos, negociais, que trambicaram empréstimos de nosso BNDES para aquele país.

Os mesmos que financiaram o Puerto Mariel, em Cuba - sendo que aqui não temos um porto decente.

E ficaram zilionários, eles e seus partidos.

 

O Maduro é um Hitler gordo, sem a empolgação verbal mas com a psicopatia do ditador alemão. A Venezuela, como a Alemanha daquele tempo, está em clima vertiginoso de armamento. Jatos russos, fuzis russos, aviões russos.É com a Russia e a China que os militares venezuelanos negociam suas armas. E os acordos  correm solto. Toda essa atividade febricitante sob a influência e direção dos cubanos.

O que eles ambicionam, que já não tenham?

Essa pergunta o Hitler já se fez, um dia, com baba escorrendo pela  boca: quero os países vizinhos da Alemanha...e depois o Mundo!!! A imagem parodiada de Hitler e mostrada pelo Chaplin, com o criminoso de costas no chão e chutando a bola de plástico do mundo para o alto, diz tudo. 

 

Os americanos, fazem declarações dúbias sobre essa Venezuela que come balas de fuzil Kalashnicov no breakfast. Até o momento Trump não foi fundo no assunto, que parece menor para os Estados Unidos. 

E tem políticos, lá, que já dizem “não temos responsabilidade no que está acontecendo na Venezuela.” Então, tá. 

A política americana é tocada por eventos midiáticos e parece que mostrar criancinhas morrendo de fome, no estilo Holocausto, não tem sido suficiente para comovê-los. Talvez agora, com a imagem do Maduro refestelado num restaurante turco, numa orgia gulosa, devorando seus irmãos porcos, tenha o dom de acordá-los.

 

E as nossas Forças Armadas, que pensam disso? Vamos naufragar, sem qualquer reação? É isso que eu quero saber. 

Mas a resposta dos fardados é vaga, com palavras vazias, contraditórias, maneirentas. No Brasil, eles são considerados O Grande Mudo.  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Richard Wurmbrand — O homem que desafiou o comunismo

December 11, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square