© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Uma ameaça chamada José Dirceu

October 1, 2018

O presidiário de carreira José Dirceu, réu condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelos promotores da Operação Lava Jato – notório antagonista do regime militar em decorrência de suas criminosas, violentas e deploráveis atividades subversivas, exercidas com o objetivo de implantar uma ditadura comunista no Brasil – continua vociferando tórridas e contundentes ameaças contra o povo brasileiro, mesmo depois de condenado. Recentemente, ele disse em uma entrevista concedida ao jornal El País que “dentro do país é uma questão de tempo pra gente tomar o poder. Aí nós vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar uma eleição". O presidiário falou isso em um momento concomitante à uma redução de sua sentença, que passou dos onze anos e três meses inicialmente declarados para oito anos e onze meses de reclusão. Uma sentença, diga-se de passagem, excessivamente leniente para um criminoso de tão elevada categoria e periculosidade.   

 

José Dirceu é o típico psicopata, sempre desesperado pelo poder.

O poder é a sua obsessão, a única coisa em que é capaz de pensar. Líder do escândalo do Mensalão, criminoso de carreira desde os tempos de militante em movimentos estudantis, José Dirceu é outra figura eminentemente perigosa para o Brasil. Se dependesse dele, já estaríamos vivendo em uma cruel e opressiva ditadura do proletariado há muito tempo. A imprensa, no entanto – que em uma eventual ditadura de esquerda não gozaria de liberdade alguma –, não pára de bajular o criminoso, solicitando entrevistas, concedendo-lhe imensurável importância, tratando-o por títulos nobres e pomposos, com toda a sofisticação e reverência.  

 

Não obstante, a inexistência de uma justiça plausível, coerente e eficaz no Brasil se mostra pelo fato de que um criminoso condenado pode conceder entrevistas à imprensa, e sair falando o que quiser, como bem entende, sem se importar com as consequências. Ele é livre para exibir todo o seu caráter depravado, insolente, cínico e bestial, para um público cativo, ávido em ser doutrinado e imbecilizado nas ardilosas confrarias do totalitarismo. Mas o que ele pretende, afinal? Dirceu foi bem explícito ao declarar suas intenções: “Tomar o poder”. E falou que isto é apenas “uma questão de tempo”.

 

Dirceu está sempre disposto a insuflar a militância a cometer atos de violência e terrorismo. Ele sabe que não tem nada a perder. Como já está preso, pode tentar – através de sua constante presença na mídia – influenciar seus idiotizados pupilos, serviçais e seguidores a demonstrarem toda a sua fúria e agressividade de forma explícita, hostil e indecorosa, já que eles não possuem nenhum compromisso com princípios e valores, como justiça, moralidade e honestidade. Sendo venerado, reverenciado e agraciado como um deus por petistas fanáticos, ele sabe que, se insuflar uma revolta, e esta revolta for bem sucedida, em um eventual governo do PT, ele será solto. Então, poderá se vingar. Como já está preso, ele não tem nada a perder sendo agressivo, prepotente, insolente e arrogante. Simples assim. 

 

José Dirceu ameaça o povo brasileiro sempre que surge a oportunidade. Um psicopata que não esconde suas intenções, nem faz o jogo das aparências, o que ele quer é uma grande desforra. Sedento por sangue e vingança, Dirceu incorpora os traços mais psicopáticos e virulentos da esquerda: a depravação, a ira, a discórdia e a obsessão pelo poder a qualquer preço. É capaz de insuflar a militância a deflagrar uma guerra civil – incentivando brasileiros a matar seus correligionários – se isso lhe trouxer ganhos pessoais.    

 

José Dirceu é um indivíduo que deveria estar preso há muito tempo.

E da penitenciária, não deveria sair jamais. Indivíduos como ele, ao invés de unir, levam conflitos e divergências aonde vão. Carregam consigo anomalias como caos, hostilidade, ódio, intrigas e beligerante desgraça. Enquanto tivermos uma imprensa completamente subserviente e idiotizada, no entanto – que, ao invés de ignorá-lo, não se cansa em dar-lhe espaço e atenção – temos que continuar a vigiá-lo, e garantir que jamais saia da prisão.

De uma coisa tão ruim como José Dirceu, absolutamente nada de bom poderá frutificar.  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square