© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Expectativas para o 2º turno

October 15, 2018

Não adianta. Agora, até o final do mês, os brasileiros ficarão na expectativa, ansiosos pelo segundo turno, e, acima de tudo, pelo seu resultado. Acredito ser completamente desnecessário afirmar que a grande maioria dos eleitores brasileiros está ávido por mudanças, e sabe muito bem que essas mudanças não virão com o PT, uma organização criminosa que de vez em quando pensa ser um partido. 

 

Até o presente momento, ficou bem claro para a grande maioria dos cidadãos brasileiros que houve fraude no primeiro turno: aproximadamente 7,2 milhões de votos não foram computados. O Cabo Daciolo – que fora um dos presidenciáveis – entrou com uma procuração no TSE para anular as eleições por fraude. Raul Jungmann, por outro lado, ameaçou prender quem ousasse criticar o sistema eleitoral brasileiro e a confiabilidade das urnas eletrônicas, afirmando que tais pessoas seriam acusadas de “crime contra a honra” e “falsidade ideológica”. Ora, senhor Raul Jungmann, faça a todos nós um favor. Crime contra a honra? Desde quando o governo brasileiro tem alguma honra? Se algum dia teve este qualidade – ou qualquer outra –, ficou lá pelo século 19, sem dúvida nenhuma.

 

No ínterim, Haddad, o “marmita de corrupto preso”, no auge do desespero, alterou drasticamente a temática de sua campanha. Mudou o slogan, removeu o nome de Lula, adotou as cores verde e amarela de nossa bandeira, afirmou que seu programa está “alinhado à princípios católicos”. Ora, quem não é capaz de perceber que estão tentando se passar por uma coisa que não são, a fim de tentar arrebanhar para o seu lado ao menos uma modesta parcela do eleitorado tradicional e conservador? Só que o eleitor brasileiro não é burro, sobretudo quando o assunto em questão é o PT, uma organização criminosa com Ph.D., doutorado e mestrado em mentira, dissimulação e hipocrisia. Evidentemente, se Haddad vencesse, todas as promessas feitas a esta parcela do eleitorado – que é maioria, diga-se de passagem – seriam convenientemente esquecidas, em favor do ativismo e das causas progressistas. Sabemos que tudo não passa de uma estratégia barata de campanha para tentar conquistar a simpatia de eleitores desavisados. 

 

Se as urnas não forem fraudadas no segundo turno, todos sabemos de quem será a vitória: de Jair Bolsonaro. No entanto, a possibilidade de fraude é enorme. A ORCRIM não dorme no ponto, e não está disposta a entregar o estado brasileiro – sobre o qual vinha exercendo uma franca e incontestável hegemonia desde 1986 – a um indivíduo que não faz parte do establishment político-partidário, que é supremo em todas as esferas governamentais do país. Por isso, o desespero da campanha de Haddad é tão evidente: há muita coisa em jogo. 

 

Não adianta, no entanto, ficarmos ansiosos por situações cujas circunstâncias não controlamos. Devemos fazer a nossa parte como brasileiros convictos, mas devemos ter consciência, também, que a organização criminosa que enfrentamos não é fraca, e possui representantes em praticamente todas as esferas de poder. 

 

Que as urnas sejam inauditáveis é, sem dúvida nenhuma, muito estranho. Que seja proibido contestar seu resultado é pior ainda. Devemos acreditar de forma resoluta – sem contestar – na palavra de honra do TSE, e de todos os seus funcionários. A “integridade” da instituição deve servir como garantia para a democracia brasileira. Ora, isso é um absurdo; esta situação é, no mínimo, injuriosa, criminosa e ofensiva, uma repulsiva falta de respeito para com todos os cidadãos brasileiros, que mereceriam ter a lisura da garantia de um processo cristalino e transparente para sua segurança. Ao invés disso, são escorraçados pelo despautério de uma fria, distante e grosseira falta de consideração.

Em nenhum país do mundo uma situação análoga a esta que enfrentamos seria aceita ou tolerada.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Socialismo é estadolatria

January 23, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square