© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Tira-teima...

October 15, 2018

Dentro de alguns dias teremos o segundo turno das eleições de 2018.

A camarilha de corruptos, desonestos e mentirosos, travestidos de socialistas e humanistas descoberta pela Operação Lava Jato, deixou a nação perplexa e indignada. O resultado esta ai. Renovação e arejamento no Parlamento. O Mensalão não chegou a despertar, totalmente, a consciência da Nação. A desfaçatez e o carisma diabólico do Flagelo do Agreste, mascararam a falcatrua praticada com boa parte dos congressistas, os quais lhe vendiam os votos, a opinião e a dignidade se é que tinham alguma, em favor das celebres maracutaias.

 

A Operação Lava Jato desmascarou o patife-mor e mandou para a cadeia políticos e altos funcionários de empresas estatais, além de empresários de altíssimo poder econômico e financeiro, O desmonte da máquina de corrupção desnudou uma rede de favores e gratificações milionárias, ou melhor, bilionárias, estendida por boa parte da América do Sul e da África onde um moderno aeroporto, em Moçambique, não recebe vôo ou permite decolagem nem de urubu. Obra financiada pelo BNDES e executada pela Odebrecht. Escândalos tais como a refinaria de Passadena ou as usurpações, humilhantes, de ativos brasileiros por parte do Evo, discípulo do finado Cháves, deixaram surpresa e estupor como herança para os brasileiros, O começo do fim dos absurdos foi a cravação do primeiro Poste. O engano fatal custou caro.

Todos lembramos daquela figura singular e bizarra protagonista do “ciclismo fiscal”, além das saudações às mandiocas, o vento engarrafado, e uma série inigualável de sandices e cretinices dignas do livro dos recordes.

 

Agora terminamos o período do “tudo a temer” e passaremos ao novo capítulo.

 

Os parcos recursos materiais do Capitão da Pátria, suplantaram de forma acachapante os milhões de reais em mídia, e aparelhamento político do Escaravelho do Diabo, destruindo qualquer raciocínio quanto a possibilidade de reação deste, mesmo com suas promessas de manter as benesses já concedidas aos correligionários e aliados de aluguel.

 

O desespero tomou conta do PT, até as cores do seu candidato tentam plagiar as do adversário vencedor.O hemorrágico vermelho 13, se esforça para desaparecer das mentes dos eleitores. O nome do candidato PTista aparece na propaganda com desenho caprichado em matizes nacionalistas. Mais uma jogada técnica, com objetivo de confundir os menos atentos.

 

A inexpressiva e tagarela vice candidata, conhecida por suas blasfêmias e atitudes grosseiras em relação as praticas religiosas, aparece na TV, rezando em meio a praticantes católicos, numa igreja comandada por um padre da vertente canhota do clero brasileiro.

Trechos do programa de governo do candidato vencedor são copiados e mostrados sem o menor pudor pelo candidato Ptista já derrotado, fragorosamente, no primeiro turno.

 

Renegar ao próprio catecismo político, assim como as próprias declarações e discursos recentes, produzidos na campanha para o primeiro turno e contidos numa lista de intenções para governar, estão sendo norma e pratica do ex-ministro do kit gay. O desespero é visível. O sabor de derrota atingiu ao preso VIP, que em sua vaidade descomunal não quer mais ser visto, citado ou lembrado, junto ao Poste, bichado, número dois, que tentou cravar sem sucesso. Em seu delírio, imagina que sairá da cadeia e será conduzido em carreata-passeata nos braços de sua tribo.

 

Vamos ao tira-teima. O segundo turno cortará, definitivamente, a cabeça da Hidra...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Um táxi chamado Brasil

February 25, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square