© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A vaidade radiante

December 11, 2018

 

Informo aos meus diletos amigos que, por estar bloqueado por mais trinta dias, censura aplicada repetidamente com um hiato de apenas 45 minutos, estou impossibilitado de responder às inúmeras mensagens que recebo via messenger.

 

Meu silêncio não é esnobismo; não há como responder. E todos os amigos que publicam posts relevantes, sintam-se curtidos e imaginem livremente meus comentários de apoio. Agradeço ao Re-União, por Tereza Mainardi, pela divulgação da minha ausência forçada, e apoio de todos que curtiram, opinaram e compartilharam.

 

Estou bloqueado até o dia 8/1/19, e espero não virar personagem de uma nova séria, "Vale a pena bloquear de novo".

 

Entre muitos acontecimentos e fatos, há dois que me chamam a atenção neste momento e entendo que devo opinar. Primeiro é a repetição de uma estratégia cansada de que Lula está deprimido e pode se matar na cadeia. Não é preciso ser um mestre para saber que os esquerdopatas, principalmente gente como Lula, são incapazes de buscar no suicídio a solução dos seus problemas. E o suicídio exige caráter do suicida, o que desqualifica Lula plenamente.

 

Além da falta de cárater para o suicídio, os comunistas são naturalmente doutrinados para matar os outros, não para o suicídio. O natural é que Lula esteja pensando em matar para sair da cadeia, jamais ceifar a própria vida. Ele já confessou sua prática de gangster ao cobrar aleatoriamente por não terem dado um tiro no Palocci. A gravação está por aí para os que não ouviram. Para que Lula possa pensar em se suicidar, primeiro precisa parar de pensar em matar seus adversários. O que é muito improvável.

 

Não há registro na história do suicídio de um comunista.

Enquanto existir quem os comunistas desejam matar, jamais algum deles tirará a própria vida. 

 

Saio do Lula e vou para outro fato, ligado a outra personalidade.

Uma nova e radiante personalidade, essa bem diferente do Lula em tudo; ela tem caráter e é merecedora do nosso apoio e admiração: Joice Hasselmann, a deputada mais votada do Brasil.

 

A Joice está embriagada de si mesma. E essa embriaguez é capaz de obscurecer todos os valores que até agora a credenciaram. Sua luta contra a extrema imprensa (parabenizo quem alcunhou assim a imprensa esquerdopata, não dou o crédito por não identificar o autor), e o combate contra todos que tentaram desconstruir Bolsonaro fez dela uma guerreira do Brasil. E ela foi contemplada nas urnas, recebeu a retribuição merecida.

 

Mas a Joice eleita negligenciou o controle da Joice candidata.

Sem experiência para a nova empreitada, continuou na luta. Agora contra os aliados, aqueles com quem ela deve somar forças pelo bem do novo governo. Mas, ao contrário entrou na disputa por espaço. Essa conquista poderá vir naturalmente, com mérito e menos força.  Enio Mainardi foi o primeiro a chamar a atenção dela, com sua conhecida sensibilidade intelectual. Esperamos que ela veja assim. O Enio está tentando torná-la experiente, ainda no berço da política.

 

Eu já havia dado um toque comentando em um dos seus vídeos, tão longos que exigem intervalo, como o filme "Gone with the wind". A orientei para encurtar os vídeos. Não sei se ela atendeu, porque não mais assisti seus vídeos com intermináveis introduções. 

 

Joice, minha querida, eu te amo pelo que você fez para ajudar o Brasil a ganhar dos traidores da pátria. E quero continuar te amando pelo que fizer no Congresso. E tome como manto uma frase do sábio Nelson Rodrigues quando, numa palestra na PUC-Rio, lhe perguntaram qual conselho daria aos jovens. Ele respondeu, "envelheçam".

Um beijinho na bochecha e muito sucesso em Brasília.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Flagrante atentado à ordem pública

November 19, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square