© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O PT apodrece junto com Maduro

January 11, 2019

Quando falavamos que o PT queria transformar o Brasil numa Venezuela,alguns diziam que era exagero e teoria da conspiração.

Nicolás Maduro foi oficializado hoje como presidente diante de juízes da Suprema Corte, pois o novo mandato não é reconhecido pelo Congresso.

 

A reeleição está cheia de fraudes e irregularidades:
-Os candidatos da oposição foram barrados 
-As eleições foram antecipadas, 
-E 65% dos eleitores não votaram
Foi na verdade uma farsa de eleição,um golpe do ditador para continuar no poder.

Até (quem diria) a empresa Smartimatic que "gerenciou" o pleito,denunciou que mais de 1 milhão de votos foram fraudados.

 

A VELHA E TRISTE ESQUERDA DE SEMPRE
A presidente do PT,a agora youtuber Gleisi Hoffmann, participou da posse do sanguinário ditador, mesmo com todos os países democráticos não reconhecendo as eleições do ano passado.
A viagem foi paga pelo PT.
Segundo ela para:“Mostrar que a posição agressiva do governo Bolsonaro contra a Venezuela tem forte oposição no Brasil”.A petista afirmou ainda,em nota, que “o PT estará sempre solidário” para apoiar uma nação na qual os direitos do povo estejam ameaçados. 
“Somos solidários à posição do governo mexicano e de outros Estados latino-americanos que recusaram claramente a posição do chamado Grupo de Lima, abertamente alinhada com a postura belicista da Casa Branca”, pontuou.

 

OS "MIGOS" DE SEMPRE COMPARECERAM
Miguel Díaz-Canel, de Cuba, Evo Morales, da Bolívia, Daniel Ortega, da Nicarágua, Salvador Sánchez Cerén, de El Salvador e Osetia del Sur, um país reconhecido por somente 5 países no mundo!
Foram também:
O vice-presidente da Turquia, Fuat Otkay, o vice-presidente de Suriname, Michael Ashwin Adhin,o ministro da Defesa da República Islâmica do Irão, Amir Hatami,o primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, o luso-descendente Ralph Gonsalves, o presidente do Senado de Granada, Chester Humphrey, o vice-primeiro-ministro de Dominica, Reginald Austrie e o primeiro-ministro de São Cristóvão e Neves, Timothy Harris, a ministra dos Negócios Estrangeiros de Antígua e Barbuda, Everly Paul Chet Greene, o vice-presidente do Conselho da Federação da Assembleia Federal da Rússia, IlyasUmakhanov, e o ministro de Economia, Desenvolvimento, Petróleo, Comércio e Investimento de Belize, Erwin Contretas. 
Só gente fina.

 

REAÇÕES NO BRASIL
-O Itamaraty divulgou nota afirmando que o governo brasileiro considera ilegítimo o “novo mandato” de Nicolás Maduro e reconhece a Assembleia Nacional como poder da Venezuela.

-O General Mourão,vice presidente do Brasil,em entrevista hoje ao G1:
“O PT coonesta com esse tipo de regime. Eles têm esta visão: por mais errado que seja, eles apoiam.”
Questionado sobre o fato de o PT ter boicotado a posse de Jair Bolsonaro, o general afirmou que “é a dicotomia deles”.
“O PT é aquele gurizinho que perde e não joga mais.”

-Luciana Genro, ex colega de Gleisi e fundadora do PSOL, criticou publicamente a ida da Amante à posse do ditador.

-Militantes da CUT, PCO, PT e MST se reuniram em frente a embaixada da Venezuela no Brasil para comemorar a posse do ditador.

 

REAÇÕES PELO MUNDO
-O Paraguai rompeu relações com a Venezuela.
O anúncio foi feito pelo presidente Mario Abdo Benítez logo após o ditador Nicolás Maduro tomar posse.

-O presidente da Argentina Mauricio Macri
disse:"A Venezuela vive sob ditadura e que “Nicolás Maduro hoje tenta tirar sarro da democracia. Os venezuelanos sabem disso, o mundo sabe disso".

-O senador americano Marco Rubio twitou:
"Maduro y sus secuaces siguen reprimiendo a los venezolanos y son responsables de una grave crisis migratoria en Latino América. La comunidad internacional debe tener claro que brindarle cualquier tipo de legitimidad al régimen o quedarse callados es ser cómplice de sus barbarie".

-O governo de Donald Trump, nos EUA, impôs novas sanções a indivíduos e entidades da Venezuela acusados de integrar uma rede de fraude cambial, que desviou bilhões para aliados do ditador.

-A OEA aprovou declaração em que não reconhece a legitimidade do novo mandato de Nicolás Maduro. Foram 19 votos a favor, dentre eles :Argentina, EUA, Colômbia, Chile, Equador, Canadá e Brasil e 6 contra Venezuela, Nicarágua, Bolívia e alguns países caribenhos.
O México do esquerdista López Obrador se absteve.

-A União Europeia e os seus Estados-membros não estiveram representados na tomada de posse.
A porta-voz do Serviço Europeu de Ação Externa,Maja Kocijancic,declarou:
“Temos sido muito claros ao dizer que as eleições na Venezuela não foram nem livres, nem justas e que lamentamos que, apesar de todos os apelos da comunidade internacional, incluindo da UE, não tenham decorrido novas eleições, em conformidade com as regras internacionais. Neste contexto, nem a UE nem os seus Estados-membros vão participar na sessão inaugural de hoje".

-Costa Rica e Portugal não mandaram representantes.

-O presidente do Equador, Lenine Moreno, não enviou representante e além disso, ordenou a retirada de seu embaixador em Caracas.

-Apesar de toda comoção internacional contra a ditadura de Nicolás Maduro, a Secretaria-Geral da ONU,Stéphane Dujarric, afirmou nesta quinta-feira (10) que continuará trabalhando com a Venezuela. 
Se a ONU quisesse, Nicolás Maduro já estaria preso, mas parece que corroboram com o genocídio e continuam a lhe dar cobertura.

-UNESCO e ANISTIA INTERNACIONAL,mudas.

 

Em seu delirante discurso de posse Nicolás Maluco - que deve ficar no poder até 2025, declarou:
-"A Venezuela está no centro de uma guerra mundial travada por governos satélites dos Estados Unidos”.
-"Pare aí, Europa, basta de agressões contra a Venezuela. União Europeia, respeite a Venezuela, ou a história cobrará essa dívida".

Na quarta-feira, através do Twitter, mandou um aviso/ameaça aos países do Grupo de Lima:
-"O Grupo de Lima tem 48 horas para retificar a sua postura intervencionista contra a nossa pátria, caso contrário serão tomadas "medidas diplomáticas" vigorosas para defender a dignidade do povo venezuelano".


Dentre suas principais realizações como ditador,conseguiu:
-Um país devastado pela fome e pelo narco tráfico
-A prisão e morte dos seus opositores
-O serviço de saúde destruído
-3 milhões de pessoas já abandoram o país  
-O enriquecimento dos seus apoiadores
-Inflação de 1.700.000%
E por aí vai...

 

Gleisi na Venezuela para a posse de Maduro é o atestado de óbito do PT.

POR FAVOR AUTORIDADES, fechem as fronteiras brasileiras para que essa senhora não volte nunca mais e tenha muita saudade dos amigos e mande buscá-los.
Temos certeza que Trump e mais metade do mundo,são da mesma opinião.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Pandemia Covid-19 e a Nova Ordem Mundial

March 24, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square