© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Demorou

January 25, 2019

Os 24.295 imbecis que votaram no Jean vão ficar chupando o dedo.
O rapaz, aquele mesmo que cuspiu em Bolsonaro na Câmara dos Deputados,
afirma que não vai assumir o mandato de deputado federal.
Diz ele, aliás, que já está fora do Brasil, em local que não conta nem sob tortura, e que morre de medo de virar outra Marielle.
Medinho desnecessário e vã pretensão.


Afinal, desde que Bolsonaro deixou espertamente de dar linha na pipa do cuspidor o gajo caiu no ostracismo.
Nem sua mãe deve se lembrar que ele existe, nesta altura do campeonato.

Enfim, Willys declara que "não tem vocação pra mártir" e que o Brasil de Bolsonaro não é ambiente pra ele.
Se queixa também, magoadíssimo, da "violência" que sofre por parte dos seguidores de Bolsonaro nas redes sociais.
E que por medinho anda com segurança e carro blindado. Um passarinho na gaiola.

Como a memória desse idiota é curta, vamos lembrar que Jair Bolsonaro não levou uma facada virtual, em rede social. Foi de verdade mesmo, em praça pública. Isso se chama violência.
E que o partido de Jean Willys, o PSOL, está estranhamente envolvido com o quase assassino de Bolsonaro, Adélio, o coleguinha da faca.

Aliás, isso tudo está muito estranho.
Desistir de mandato e de mamata para sair do país e dar aulas de cuspe a distância?
Se eu fosse a PF, descobriria onde está esse gajo rápidamente.
Por via das dúvidas.
Nunca se sabe.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Um táxi chamado Brasil

February 25, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square