© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A inimiga nº1 do Governo Bolsonaro fugiu para Portugal

February 23, 2019

O jornal português O Público, com excelente circulação e credibilidade,   pisou na bola na edição de sexta-feira, dia 22 de janeiro de 2019. Na capa,  em negrito, publicou: ‘A “inimiga nº 1” do Governo Bolsonaro fugiu para Portugal’.  

Ao ler a chamada – que mereceu matéria de duas páginas na editoria internacional - achei que a Gleisi Hoffman ou, talvez, a Miriam Leitão tivessem abandonado o Brasil.

 

Comprei um exemplar, claro, e descobri que a tal inimiga número um do presidente Bolsonaro é Cleuzenir Barbosa,  candidata derrotada a deputada estadual por Minas Gerais. Dona Cleuzenir, que se candidatou pelo PSL, recebeu 2.097 votos. Ou seja, 0,02% dos votos válidos de seu Estado.

 

Como jamais tivesse ouvido falar na cidadã, recorri ao Google, atitude que o repórter que assina a matéria deveria ter feito antes de encher duas páginas de clichês e de abobrinhas. Cleuzenir Barbosa tem quatro entradas: uma do TSE indicando a sua posição eleitoral. As outras ou de campanha ou de ela acusando o PSL de tê-la usado como “laranja”.

 

Não a conheço, jamais ouvi falar de Cleuzenir Barbosa. Portanto, não discutirei se ela foi laranja ou não. Apenas considero que, com a sua expressiva votação, o PSL não perderia tempo ameaçando-a de morte.   

A sra. Cleuzenir, que está pedindo asilo político a Portugal, é um talento raro de Marketing. Vendeu-se, e à sua suposta perseguição, na maior competência. O Público caiu direitinho no conto-do-vigário. 

 

No meu tempo, bons repórteres conferiam as informações que lhes eram transmitidas. 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Por que a esquerda prega a diversidade, mas idolatra pessoas brancas e ricas?

February 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square