© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Uma caixa preta chamada Gilberto Carvalho

March 6, 2019

O discurso mais pungente para as câmeras do site Poder 360, na antessala do velório de Arthur, o neto de Lula, foi de Gilberto Carvalho.

Com sua voz sacerdotal, o rosto compungido, falou das mortes que atormentam Lula – Marisa, o irmão Vavá e agora o neto Arthur ! A tristeza parecia brotar de suas entranhas. Pessoas que passavam por ali, com certeza, sentiram vontade de se ajoelhar e rezar...

 

 

Ah, Gilberto Carvalho, quantos segredos guardas no escondido da tua

 

alma-seminarista! Afinal, só a cumplicidade poderá explicar seu total

 

comprometimento com o amigo Luiz Inácio...
 

 

 

SABE TUDO

Qual o exato envolvimento de Lula e Zé Dirceu no rumoroso Mensalão ?

Ele sabe, em detalhes... Como foi a articulação entre Lula e Dilma para compra, pela Petrobras, de uma sucata chamada Pasadena ? Ele também sabe, em detalhes... Como foi o envolvimento de Lula e de toda sua família na “compra” do triplex do Guarujá e na reforma do sítio de Atibaia ? Ele também sabe... e muito !

Qual foi exatamente o envolvimento de Lula e Dilma na relação com a Odebrecht, com o grupo J&F, com a OAS ? Ele conhece tudo como poucos... Como foi o envolvimento de Lula e Dilma na corrupção deslavada que marcou a história da Petrobras e do BNDES ? Ele sabe, com certeza...

Como foi o envolvimento de Lula e Dilma no repasse de bilhões a “fundo perdido” a Cuba, Venezuela e Angola ? Como era o esquema de lavagem de dinheiro via Instituto Lula ? Ele também conhece...

Agora, podem estar certos, todos, que ele sabe quem encomendou e quem executou o sequestro e assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel, mesmo porque Gilberto Carvalho atuou como um dos personagens importantes da trama (foi plantado por Lula e Zé Dirceu na assessoria do prefeito para garantir as verbas de Santo André para a campanha de Lula e houve denúncia de que uma das remessas ele mesmo entregou em seu carro, em espécie, a Zé Dirceu)...

Pode haver alguém tão bem informado quanto ele sobre as broncas e afanos desse período, mais que ele, ninguém...

Quem discordar, que encontre outro personagem autorizado a chamar Lula de “Véio”, como ele o chama há muitos anos, permitindo que o ex-presidente o chame de “Baixinho” (Gilberto Carvalho deve ter no máximo 1,63cm de altura).

DE CURITIBA PARA O MUNDO
Conheci Gilberto de Carvalho nos meus tempos de Curitiba (1976 a 1991), eu jornalista responsável pela sucursal dos jornais O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde no Paraná e ele já militante sindical e agitador político...

Nasceu em Londrina (Pr) e tem 68 anos.... é casado pela segunda vez e tem três filhos. Foi minha fonte para assuntos relacionados a movimentos sindicais e, mais tarde, assuntos que se ligavam ao ex-presidente...

Em Curitiba, foi o cicerone de Lula nas viagens da época em que a Presidência da República ainda não passava de um sonho distante... Viemos para São Paulo quase na mesma época (1993) e – coincidência – fomos morar em Jundiaí (SP)...

Num período em que sequer tinha carro, dei carona para ele e a primeira mulher na via Anhanguera (estavam num ponto de ônibus). Ela desceu em Jordanésia onde o PT mantém um centro de “estudos políticos” - que aliás era presidido por Gilberto nessa época - e ele continuou a viagem até São Paulo... conversamos pouco, pois já mantinha uma espécie de “silêncio obsequioso” em torno de suas atividades políticas.

Gilberto e Lula – eu nem sabia disso – já eram amigos desde 1977... nesse ano, Gilberto participou, no Rio de Janeiro, da criação da Comissão Nacional da Pastoral Operária e foi contratado pela indústria de refrigeradores Prosdócimo (empresa paranaense) como soldador e, nessa função, estabeleceu contato com Waldemar Rossi, líder metalúrgico católico e membro da Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, além de sindicalistas de Osasco e do ABC paulista, entre eles Luís Inácio Lula da Silva.

Pode-se dizer que foi um “soldador” muito especial, pois até então quase se ordenara Padre na Ordem dos Palotinos; era formado em filosofia pela Universidade Federal do Paraná e quase concluíra o curso de Teologia no Studium Theologicum de Curitiba.

Nasceu católico, participou com os pais da Marcha da Família com Deus em apoio ao regime militar; já moço, de 1973 em diante, foi-se abraçando com o socialismo e a teoria da libertação, sob influência de d. Helder Câmara, d. Evaristo Arns e d. Pedro Casaldáliga...

COLADO NO “VÉIO”
Quando, em 1989, Lula se candidatava a presidente pela primeira vez, lá estava ele, colado no “Véio” numa relação longeva e promíscua que não tem tempo para terminar... Vão morrer abraçados...

“O Lula sempre usou o Gilberto como saco de pancadas, alguém que lhe serviu de sparring... o Baixinho sofre, mas suporta tudo, como bom cristão que sempre foi...”, contou-me certa vez um jornalista que conviveu por um bom tempo com a intimidade palaciana...

Gilberto sempre deu bons conselhos a seu chefe, mas nunca foi nem ouvido nem respeitado... na primeira vez que Lula tentou chegar lá, na célebre disputa com Fernando Collor de Mello, Gilberto e o chefe viajavam pelo Nordeste na antevéspera do último debate da campanha e o eficiente assessor entregara ao candidato um dossiê completo e arrasador sobre o adversário.

Lula minimizou o debate o tempo inteiro e compareceu completamente despreparado... Nem prestara atenção no dossiê, contrariando profundamente o assessor...

Os institutos de pesquisa mostravam com clareza que Lula crescia e já começava a ultrapassar o adversário que o mantivera na rabeira durante toda a campanha... foi massacrado por Fernando Collor no debate e perdeu quase tudo o que havia conquistado...

Do Paraná, onde fundou o PT, Gilberto foi chamado para compor a executiva nacional do partido, começando a trabalhar em linha direta com Lula e Zé Dirceu... pela lealdade canina, recebia missões especiais, como foi aquela primeira de garantir o pagamento da dinheirama que a candidatura de Lula receberia de Santo André...

Foi chefe do gabinete pessoal do presidente da República no primeiro mandato de Lula e ministro em chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República do governo Dilma... Afastou-se do cargo ao final do primeiro mandato de Dilma e no momento em que as relações entre ela e Lula já não eram das melhores...

Nunca ostentou nenhum sinal exterior de riqueza, mas sabe-se que ele aproveitou o quanto pode das benesses do poder... seu nome consta (era o “Seminarista”) das planilhas da Odebrecht – levou 200 mil reais de propina para “ajudar uma irmã candidata a deputada pelo Paraná” e tirou as suas boas casquinhas do Sistema S... de santo, só tem a voz e o ar constrito quando discursa.

Uma sua delação premiada seria muito mais ampla e completa que a de Antonio Palocci, mas...

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square