© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Socialismo de Luxo

March 13, 2019

Sabemos que socialistas idolatram tudo aquilo que é luxuoso e extravagante. Não renunciam jamais a uma vida de suntuosidade e riquezas. Nunca deixam também de falar mal do capitalismo “opressivo” e pronunciar discursos lindos, lacrimosos e dóceis sobre igualitarismo, justiça social e bondade. Mas o que verificamos na prática na vida dos socialistas de elite é sua predileção por coisas caras, chiques e exclusivas. Ao analisarmos a vida da elite chavista na Venezuela e em outras partes do mundo isso fica muito evidente. 

 

María Gabriela Chávez – filha mais velha do ditador socialista Hugo Chávez –, atualmente mora em Nova Iorque, e ocupa o cargo de vice-embaixadora na ONU. Sua irmã, Rosinés, a filha mais nova de Chávez, mora na França, e estuda na universidade Sorbonne, um verdadeiro refúgio para os privilegiados. 

 

Quando o assunto é ostentação nas redes sociais, Rosinés não perde tempo. Publica fotos ao lado de celebridades, refeições em restaurantes finos e posa ao lado de turbinados e raríssimos veículos de luxo. Há alguns anos, a garota causou furor nas redes sociais ao publicar uma foto onde segurava um leque feito de um montante de cédulas de dólar, sendo que os venezuelanos há muito tempo enfrentam seríssimas restrições para a aquisição de moeda estrangeira. Rosinés foi alvo de sérias críticas, e sua mãe ainda teve a audácia de defende-la. O filho de Chávez, Hugo Rafael, aparentemente ainda mora na Venezuela e usufrui de inúmeros privilégios por ser filho do idolatrado comandante. Entre eles, o de ter passe livre para usar aviões de propriedade do estado, que ele aproveita para passear com os amigos por ilhas do Caribe.   

 

A família de Chávez, no entanto, é apenas um dentre muitos exemplos.

Os filhos da elite política venezuelana formam a nova burguesia bolivariana, que usufrui de um padrão de vida nababesco e desfila com um nível de ostentação e riquezas que deixariam qualquer capitalista com vergonha. Daniella, filha de Diosdado Cabello – Vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela, e Governador do estado de Miranda de 2004 a 2008 – é figura conhecida da elite de Caracas, e também é muito ativa nas redes sociais. Recentemente, ela viajou para a China com o irmão, Tito.   

 

O filho e os enteados de Nicolás Maduro não ficam atrás.

Seu filho acumula diversos cargos para justificar rendimentos exorbitantes. Aparentemente, o filho do tiranete – que tem o mesmo nome do pai, sendo seu nome completo Nicolas Ernesto Maduro Guerra – é Chefe do Corpo de Inspetores Especiais da Presidência da República, coordenador da Escola Nacional de Filmes da Venezuela, que, diga-se de passagem, não produz filmes ou cineasta algum de relevância, e é diretor de uma agência política ligada ao governo, que não se sabe exatamente para que serve. Com um estilo de vida fútil, aprecia muito festas e farras refinadas, regadas a safras de champanhe caríssimas e iguarias importadas. Há alguns anos, Nicolas foi filmado na cerimônia matrimonial de um amigo, dançando no palco enquanto alguns figurões atiravam-lhe cédulas de dólares. 

 

Yoswal e Walter Flores – filhos da esposa de Maduro, Cilia, de um casamento anterior – apreciam igualmente os excessos de um estilo de vida regado a carros e aeronaves de luxo. Em 2017, os irmãos torraram quarenta e cinco mil dólares em Paris no hotel de primeira classe onde ficaram hospedados por mais de duas semanas.

 

Não existem limites para as exigências, a ostentação e a extravagância da mimada elite política venezuelana, que não trabalha, não produz e vive às custas do estado, cuja receita vem dos impostos pagos por contribuintes cada vez mais esmagados por uma carga tributária sufocante, que aniquila a produtividade, e tem por finalidade única sustentar o dispendioso estilo de vida nababesco da classe dirigente. 

 

Enquanto a elite socialista se esbalda em uma vida de luxo, conforto, suntuosidade e privilégios ilimitados – completamente indiferentes ao sofrimento dos seus correligionários – os venezuelanos enfrentam uma vida de dificuldades e privações, tendo que recorrer muitas vezes ao lixo para sobreviver. Definitivamente, não há nada mais excruciante do que o socialismo, um sistema que enriquece a poucos, e empobrece a muitos.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square