© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Globalistas perdem as eleições holandesas

March 22, 2019

 

Algo extremamente importante está acontecendo na Holanda.

Enquanto focamos os nossos olhares essa semana para a importantíssimo encontro do Presidente Bolsonaro passou batido, com o silêncio estratégico da imprensa e o olhar distraído da direita, a gigantesca vitória que a direita está tendo na Holanda.

 

Ontem ocorreram as eleições provinciais holandesas. Tudo indicava que seria uma vitória avassaladora do centrão isentão pró-imigração com os socialistas em segundo lugar.

Estava tudo "arranjado" para isso: houve uma campanha de difamação fortíssima contra Geert Wilders e seu partido e uma ridicularização geral dos nacionalistas e da direita grandes quantidades de dinheiro "global" injetados na campanha do centrão e uma imprensa absolutamente parcial.

Estava tudo certo, até a realidade bater na porta: 3 dias antes das eleições um terrorista atacou a tiros um trem em Utrecht, matando 3 pessoas e ferindo outros vários. 

 

A imprensa entrou em total modo de controle de danos, primeiro negando que fosse um ato terrorista e depois tentando falar que era um terrorista holandês. Só que não deu certo, e na era da internet logo se espalhou a realidade via Whatsapp por toda a Holanda: Era um ataque terrorista feito por um imigrante islâmico de nome Gokman Tanis - e pra piorar com um facebook repleto de publicações em apoio a grupos terroristas islâmicos e criticas a direita holandesa.

 

A narrativa da imprensa caiu em menos de 2 horas e em um país pequeno como a Holanda a notícia teve um alcance avassalador.

 

O resultado foi simplesmente mágico: O cartel de partidos grandes que sempre controlou a política holandesa composto pela a CDA (O PSDB local), o SP (PT local), o VVD (MDB local), o D66 (PTB local) e o GL (PSOL local) foram massacrados na opinião pública e responsabilizados pela mentira criada para protege-los.

 

E mais: Não apenas a maior força da direita holandesa (o PVV de Geert Wilders) decolou nas pesquisas, mas para melhorar ainda mais o até então pequeno partido de direita FvD (Forum voor Democratie - Um partido de direita nacionalista anti-União Européia liderado pelo jovem Thierry Baudet, e criado com o objetivo de derrubar o "Cartel" dos grandes partidos do centro e da esquerda que sempre excluem os outros partidos de terem qualquer influência) se tornou o centro do debate político holandês e teve uma vitória avassaladora, ficando isolado em primeiro lugar, seguido pelo VVD de Geert Wilders, ficando os dois partidos juntos com praticamente metade de todos os parlamentares locais eleitos - e consequentemente também metade do Senado Holandês (que é eleito de forma indireta pelos parlamentares locais).

 

Isso mais do que uma vitória local, é um marco divisor de águas para o futuro de uma Europa Livre e de um ocidente não islamizado. Com a iminente queda do governo Rutte o caminho da Holanda será a saída da União Européia e o fechamento da fronteira aos imigrantes islâmicos, o que efetivamente condenará a morte o projeto globalista da União Europeia.

 

É uma vitória sem precedentes, que foi convenientemente ignorada pela imprensa brasileira por ser mais uma pá de cal sobre o sonho distópico de esquerda que eles professam.

 

https://nltimes.nl/2019/03/21/nationalist-victory-punishment-arrogance-stupidity-nls-leaders-fvd-leader-says?fbclid=IwAR3u9bvXFNYdcBf76lJX84xP77tomGkx3rj89DqQFtD3UxEtyOigxvKCvOs

 

*Rodrigo Neves é historiador e analista político. Ocupou posições no governo e ONGs de direita nos últimos 10 anos.Escreve suas análises em sua página pessoal e em artigos para jornais. Em 2016  foi o único analista político brasileiro a prever corretamente o resultado das eleições presidenciais americanas em todos os estados.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Pandemia Covid-19 e a Nova Ordem Mundial

March 24, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square