© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O adeuzinho de fel

April 25, 2019

Um brasileiro andava por Lisboa, quando viu o Gilmar tranquilo levando um papo num café. 

Ele olhou, olhou e se decidiu: aproximou-se da mesa e xingou o ministro do STF na frente de sua mulher e uma amiga.A mulher do Gilmar deu uma risada de deboche e fez um gesto de adeuzinho, abanando a mão.

 

-"...E aí Gilmar Mendes, tomando de boa seu chopinho aqui em Lisboa,é nós, valeu galera".

E fez também seu xingamento em inglês, enquanto outros ajudavam no coro gritando: corrupto, sem vergonha.

O segurança de Gilmar filmava tranquilo.

 

O ministro permaneceu impassível, debaixo da chuva de invectivas. Deve estar acostumado. 

Daí o tal passante, aliviado, virou-se pra ir embora. Alguns segundos de expectativa.

O incidente acabou, os seguranças relaxaram e eles continuaram seu número de desprezo contra aquele brasileiro que, ainda enfurecido, saía 

tropeçando nos pés.

 

Bom, ao ver o vídeo, pensei: se o grupo estivesse no Brasil, ele não se arriscaria a aparecer em público. Haveriam muitos outros xingando o Gilmar ao mesmo tempo.

E sua mulher teria que engolir seu adeuzinho de fel. Enfim, o episódio acabou sem mortos nem feridos. Mas chegou até nós.

 

Pessoalmente, nunca experimentei fel. Só conheço de ler e aprendi a ficar longe dele. Deve ser amargo de doer. Então desde aqui, tão longe de Lisboa, quero expressar meu sentimento quanto ao Gilmar e sua esposa. 

Uma praga simples: que alguém despeje em cima dos dois um barril de fel. Que fiquem lambuzados em seu gosto amargo.

Dia qualquer eles perderão seu poder. E, idealmente, que mudem do Brasil para Lisboa.  E lá permaneçam o resto da vida.

Porque aqui, eles não são e nem serão bem vindos.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O homem do controle social

December 7, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square