© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A guerra começou

May 18, 2019

O Elmar Nascimento (DEM), congressista da Bahia, é um homem que se arrisca. Desde que ele abriu a boca, nestes dias, veio revelada, como numa golfada de vômito, toda a estratégia do chamado Centrão.

Foi corajoso...ou burro? O grupo dele se manteve tramando contra o Bolsonaro, desde que foi eleito, eles sempre com o dedo no gatilho. E agora declararam guerra, num ataque vil, igual ao Japão em Pearl Harbor. Se precipitaram?

 

O Elmar tomou um risco perigoso: ele está tão seguro que poderá derrubar o Bolsonaro que nem se deu ao trabalho de proteger em sigilo a estratégia de destruição do Presidente. Quer dizer: eles acham que já tem nas mãos a vitória assegurada, no projeto de assassinato político do Bolsonaro. Então sua matraca verbal não se incomodou em revelar o jogo do Centrão, anunciando todas as armações de seu grupo. 

 

Mas ele pode ter-se precipitado, se expondo a uma reação, um disparo nuclear por parte do governo. A batalha mal começou, os exércitos dispostos frente a frente. Como em qualquer confrontação, saber o que o inimigo pensa é fundamental. Elmar, mesmo se arriscando, falou demais, sente-se seguro, pois juntou ao seu redor toda a caterva dos insatisfeitos com a ação saneadora do Bolsonaro. Eles são muitos.

 

Cada um dos aliados do Centrão tem fortes razões para iniciar, imediatamente, uma ação bélica.  Pois sabem que o governo tem acumulado munição pesada, dossiês dos indigitados, que irão se desdobrar eficazmente nas mãos do ministro da justiça, o implacável juiz Sergio Moro. Portanto, perigo, perigo, perigo. 

 

Nossa Nação tem testemunhado o inacreditável desvio de recursos, milhões de dólares que foram entregues aos cúmplices e líderes do pt. Dinheiro que nunca mais voltará ao país. Cuba, Venezuela, República Dominicana, o diabo, estamos contabilizando a cada dia novos escândalos que sangraram o País. Levando desespero aos desempregados, à estagnação da economia, fazendo sofrer todas as vitimas desse assalto impiedoso aos cofres públicos. 

 

Se vivêssemos numa China, a fila dos condenados ao fuzilamento, por corrupção, iria de São Paulo à Brasília. Ou vice-versa. Assim, nosso honesto senador Elmar, tem razão em querer precipitar a guerra. A cada dia de revelações, mais acordada fica a opinião pública. O leão que era mantido dormitando numa jaula do circo Brasil, abriu seus olhos ramelentos e está rugindo forte, como nos filmes da Metro. Por isso o Centrão se arrisca a um tudo-ou-nada. 

 

O povo brasileiro acordou, isso é irreversível. E a vitória do Bolsonaro nas urnas, abriu a jaula que prendia o leão. Numa adaptação do antigo - e glorioso - slogan das nossas Forças Armadas, nos tempos da Guerra, ele agora poderia ser “o leão está fumando”. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Renan Calheiros, a história de um pilantra

January 21, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square