© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Rumo ao passado

September 8, 2019

Nenhum governante -exceção feita a ditadores como Maduro- consegue se manter no poder quando seu povo passa fome, por mais amado que seja.
A intemperança, a franqueza ou os maus modos -que a imprensalha de esquerda vive usando contra Bolsonaro são na verdade irrelevantes.
O que importa para o povaréu que usa o título de eleitor é grana no bolso.
Emprego, estabilidade e poder tocar a vida sem ser explorado pelo governo são fundamentais.


Não há governo que resista à crises econômicas eternas.
Na última terça,o peso argentino se desvalorizou em relação ao dólar novamente,agravando uma crise no país que já se arrasta pelo segundo ano consecutivo.
Macri, presidente da Argentina, enfrenta uma inflação anual de 54%.
A dívida do país -US$ 101 bilhões- foi negociada com investidores estrangeiros, e Macri foi obrigado a tomar várias medidas que no passado criticava veementemente.


No rastro da crise econômica,o povaréu mandou seu recado e deu a vitória por 15 pontos para Cristina Kirchner,a corrupta socialista que já governou o país e está enrolada em várias acusações de corrupção,como não poderia deixar de ser.
Afinal, encontrar um político comunista não acusado de receber propina é encontrar uma rara agulha num palheiro.


O fracasso no enfrentamento da crise por Macri é fatal para ele,que pode abandonar,ao que tudo indica,o sonho de ser reeleito.
O mercado financeiro argentino,entretanto, sabe das coisas,e sabe também que o retorno de Kirchner ao poder vai piorar mais ainda a situação do país.
Os reflexos fúnebres dessa situação afetarão o Brasil,evidentemente.
Como os investidores estrangeiros apostam em um conjunto de países,a fuga de capital da Argentina pode trazer ao Brasil a desvalorização do real,queda nas exportações brasileiras e outras consequências,já que o Brasil também enfrenta uma estagnação da economia e cresce a passos de tartaruga.
Mais do que isso, o triste futuro que se antevê para os argentinos traz uma lição aos brasileiros:ou a coisa anda ou a vaca vai mesmo para o brejo do socialismo.
Simples assim.


Os abutres comunistas, dispostos a venezualizar o mundo alegremente, não descansam e nem dormem,obcecados com o poder perdido,não alcançado ou sonhado.
O veneno,para eles, é uma economia em crescimento e estável.
Se isso não for entendido e praticado por aqui,a previsão sombria de outro (ou o mesmo) vigarista no poder pode -com certeza- se transformar numa realidade.
E em outro pesadelo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cracolândia em guerra

January 17, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square