© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

A estratégia burra

September 22, 2019

Ano passado opinei contrariamente à instalação da CPI da Lava Toga. Não falei mais nada,mas como o assunto não sai de pauta, tenho que reativar minha opinião à mais idiota estratégia da oposição ao sistema corrupto nos nossos órgãos Judiciais.

Trata-se de uma ingenuidade sem limite.Tão inconsequente que chego a pensar que trata-se de uma iniciativa com propósitos falsos. E é. Pois só servirá para reeleger arautos dessa Comissão sem futuro.

 

Fazer essa CPI é o mesmo que juntar todos os inimigos numa trincheira para atacá-los com espingarda de chumbinho. É provocar a união do STF, STJ, OAB, Senado e Câmara em proteção mútua.

Mas a ingenuidade vai além, é querer que os alvos da investigação participem e atuem contra eles mesmos. Não é bonitinho? E ainda dá voto na próxima eleição, é só gritar "eu assinei a CPI da Lava Toga!", pronto tá reeleito. Pelo menos é um diferencial.

 

Eu não aguento tanta burrice estratégica. Nossa classe conservadora se salva  porque temos o Olavo de Carvalho para defender os interesses do Brasil, combatendo com sapiência, conhecimento e diligência todo o esquema esquerdista infiltrado no Brasil.

Na hora de agir nossos Conservadores agem ao sabor do vento e sem intenção abrem os ouvidos até para quem não tem o menor compromisso com o Brasil.

 

A Igreja Católica esperou 300 anos para dominar o mundo ocidental; a maçonaria Iluminati esperou 700 anos para dominar o Vaticano. Até que conseguiu, com esse Papa cucaracha que aplaude a miséria ditatorial na Venezuela e critica queimadas na Amazônia provocadas por militantes da turma dele mesmo.

E aqui há os que querem derrubar em um ano um Sistema corrupto que se instalou no poder desde 1889,com a proclamação da República, atingindo o ápice da calhordagem nos governos de Sarney, FHC, Lula, Dilma e até Temer, que nomeou para o STF um ex advogado do PCC.

 

Se até o fim do primeiro mandato do Presidente Bolsonaro conseguirmos livrar o STF de Gilmar Mendes,Toffoli, Lewandovski e Marco Aurélio Mello, nossa Revolução Moral estará feita, pois o resto acontecerá naturalmente. Se conseguirmos derrubar apenas Gilmar Mendes e Toffoli, também. E se conseguirmos derrubar apenas Gilmar Mendes ou Toffoli, também. O efeito dominó será inevitável.

 

É derrota certa provocar uma batalha contra todos os órgãos de Justiça ao mesmo tempo. Temos que lutar a guerra de guerrilha, derrubar um inimigo de cada vez. 

 

Na frente, com prioridade há o fim do Foro Privilegiado, que resolve o problema, tirando o poder exclusivo do STF de proteger os bandidos; temos o fim da PEC da bengala, que elimina quatro nomeados do STF. Basta isso e a vitória estará alcançada. Se não conseguirmos nada disso, não faz o menor sentido acreditar que conseguiremos sucesso com uma CPI tão abrangente, contra quem tem cacife para comandar o destino dela.

 

E caso nada disso seja alcançado, só resta ampliar a renovação das casas congressionais nas próximas eleições. Não podemos deixar que candidatos da velha política sejam reeleitos. Houve uma primeira limpeza que não foi suficiente, mas de eleição em eleição acabaremos conseguindo a tão sonhada maioria no Congresso, com deputados e senadores alinhados com os interesses do Brasil.

 

Quanto aos cegos que criticam Bolsonaro por qualquer coisinha que a imprensa comunista inventa, esses devem ficar calados e não participar de nada, porque só atrapalham, jogam a favor dos bandidos. Mas os cegos não são os mais perigosos, nem maioria. Os mais perigosos são os seguidores de Doria e Amoedo, dois Agentes da velha política fingindo-se de nova política.

 

As quatro pragas do Brasil. Rogue uma praguinha para eles.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O homem do controle social

December 7, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square