© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O cramulhão e seu preposto

September 28, 2019

Existe uma maldição na capital federal. Aliás, existem várias maldições em Brasília, mas este post trata de apenas uma, bem curiosa e específica: a maldição dos presidentes da Câmara.

 

Assim que o parlamentar é eleito para o cargo, recebe uma visita noturna do Coisa-Ruim. Em 2016, por exemplo, Rodrigo Maia, prestes a dormir com seu pijama apertado, levou um susto danado quando deu de cara com o cramulhão, no meio da cozinha:

 

- Quem é você?! Como entrou aqui? Vou chamar a segurança! - ameaçou, branco de pavor.

 

- Calma, gordinho, agora somos uma equipe; um só time. Sente-se e escute.

 

E o maligno explicou tudo, tintim por tintim. Explicou que a Câmara era domínio histórico do mal, e que todo presidente da casa deveria fazer de tudo para fornicar - dia e noite - com a vida do povo.

 

- E se eu disser não? - o jovem Maia perguntou.

 

- Olha, se eu fosse você, não faria isso. Já pensou se eu te amaldiçoo com uma severa intolerância à lactose?

 

Na hora, sem pestanejar, Rodriguinho ficou de joelho no chão, colocou as mãos no piso frio, curvou a cabeça, exibiu o cofrinho e respondeu:

 

- Tens aqui um servo fiel.

 

- Ótimo! Vamos fazer um pentagrama invertido com requeijão e formalizar logo isso.

 

- Não confia na minha palavra? Precisa, mesmo, desperdiçar comida? Só tem cream cheese; e dos bons.

 

- Eduardo Cunha também pediu confiança, camarada, e me deu uma sarrada assim que virei as costas. Pode ir se deitando enquanto espalho o Philadelphia no chão.

 

E assim foi feito.

 

Também existe maldição semelhante para os presidentes do senado.

A diferença é que o diabo nem comparece.

 

Manda seu preposto, o Renan.
...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

A Pandemia Covid-19 e a Nova Ordem Mundial

March 24, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square