© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Ninguém defende o crime por ideologia

October 6, 2019

Bem que em 2011 a então corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, afirmou que há bandidos de toga e que o maior problema da Justiça está nos tribunais e não na primeira instância. Se bem que a ministra não defendeu a prisão de juízes e desembargadores. Cadeia é só para pé rapados? De lá para cá só piorou.

 

E vimos esta semana o chilique que deu Gilmar Mendes ao saber que Rodrigo Janot PENSOU em matá-lo e suicidar-se depois. Imediatamente Alexandre de Moraes, o chefe de polícia do STF, que agora tem sua KGB tupiniquim, mandou fazer busca e apreensão na casa do Janot e levou computador, celular, etc. Descobriu-se então que o pensamento do Janot parece ter sido invenção marqueteira marota para vender seu livro, porque na data mencionada Janot não colocou os pés no STF. Ou seja, a ameaça não existiu.

 

Agora no Brasil temos imperadores. É deles a última palavra.

Agem como se estivessem acima dos outros poderes. E os guardiães (a forma guardiões também está correta, como queiram) da Constituição rasgam a Constituição ao desrespeitarem a harmonia entre os poderes. Agora até leis eles criam para, retroativamente, anularem as condenações de certos criminosos.

Repito que ninguém defende o crime por ideologia.

No entanto, essa mesma justiça que pune pensamentos, não acha nada demais de atos. E impede a investigação de um atentado contra o atual presidente do Brasil. Não deixa que se saiba quem pagou os advogados do Adélio Bispo. Ora, quem pagou tem culpa no cartório, pois os advogados chegaram tão rapidamente após a facada, que não matou por um milagre o então candidato líder nas pesquisas, vieram até de jatinho. Jatinho para defender um “desempregado” que agiu sozinho? E que foi declarado maluco para impedir delação? Quem pagou os advogados é suspeito. Suspeitíssimo. E peixe grande, muito grande e poderoso, podem crer.

 

E a falta de discernimento do Gilmar Mendes, ao caluniar e difamar inclusive o Ministro da Justiça Sergio Moro, ignorando que na Justiça as manifestações devem ser juntadas aos autos, coisa que até eu que sou jornalista sei — acabará superando Toffoli e Lewandowski e fará com que a abertura do primeiro processo de impeachment de ministro do STF recairá sobre ele.

 

Cabe ao Senado restabelecer a harmonia entre os poderes e dar um basta à ditadura bolivariana do Judiciário.

Como se não bastasse, PSOL, Rede e PCdoB estão tentando conseguir parar na in-Justiça do TCU, que aprova as contas de qualquer candidato corrupto, a publicidade do pacote anti-crime do ministro Sergio Moro.

Não faz mal. Nós divulgaremos de graça. (A notícia de que já conseguiram é fake).

O Brasil mudou. Basta de corrupção. Basta de crime organizado. Basta de as vítimas serem condenadas pela impunidade.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O homem do controle social

December 7, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square