© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Por falta de opções, venezuelanos comem carne podre para sobreviver

November 10, 2019

Essa é mais uma das "formidáveis" maravilhas do socialismo, que a esquerda latino-americana, claro, finge não ver, pois não é conveniente, e não fala a favor da sua nefasta ideologia. A esquerda — hipócrita, dissimulada e como sempre, desesperada pelo poder — atualmente está preocupada em reclamar do "neoliberalismo" no Chile, cujas políticas economicamente liberais permitiram que este se tornasse não apenas um dos países mais desenvolvidos da América Latina, mas do mundo, do que denunciar o depravado e despótico socialismo bolivariano, que não apenas escraviza a população, mas a obriga a ter que enfrentar as situações mais sórdidas e degradantes para sobreviver. 

 

Em decorrência da falta de energia elétrica — que constantemente cai, visto que as finanças e os recursos do governo socialista em colapso não dão conta de executar a devida manutenção na infraestrutura do país —, produtos que requerem refrigeração ininterrupta, como carne, por exemplo, estão estragando com frequência. Mas pior do que isso, é que a carne apodrece, mas os proprietários dos açougues, mercados e frigoríficos decidem comercializar o produto assim mesmo, porque tem gente que compra. A carne vencida, evidentemente, é muito mais barata. Além disso, os venezuelanos preferem consumir a carne podre, do que passar fome, o que é compreensível. 

 

Em vista do fato de que alimentos perecíveis aprodrecem rápido em condições tão insalubres, tanto comerciantes quanto a população fazem o possível para evitar o desperdício, se dispondo a consumir até mesmo alimentos que já passaram da validade. No "paraíso" socialista, quem tem um quilo de carne e um frasco de leite consegue garantir a sobrevivência, ao menos até a próxima refeição. 

 

Evidentemente, a esquerda não está reclamando; mas como sempre, finge que essa deplorável adversidade — causada pelas polítcas fracassadas que ela defende, como controle de preços e controle do estado sobre a economia — não existe. Claro, isso depõe contra a sua narrativa. As pessoas não podem saber da verdade, que a esquerda não defende pessoas, mas a implementação de uma agenda política. Se as agressivas arbitrariedades das fantasias e das utopias que ela defende não funcionam na prática, isso não importa. Para a esquerda, tudo o que importa é o poder. Para isso, no entanto, é fundamental ignorar a realidade e fingir que a Venezuela não existe.

 

Como sempre, a esquerda é muito competente na hora de fechar os olhos para os problemas que ela mesma causa. Hoje, toda a esquerda brasileira pode ser acusada de crimes contra a humanidade, por sua conivência, condescendência, complacência e cumplicidade com relação à situação venezuelana. O objetivo da esquerda nós podemos constatar com clareza no Chile. Eles querem destruir países prósperos e desenvolvidos, e transformar todos em uma grande Cuba miserável. Exatamente como fizeram com a Venezuela. Eles pretendem repetir isso, com todos os demais países da América Latina; uma população esquálida, esfaimada, famélica, enfraquecida e desarmada é fácil de ser subjugada e escravizada. Esquerda é miséria, degradação, violência, depravação, destruição e genocídio. Enfim, a própria corporificação do mal. Continuemos a denunciar todas as suas perversidades e mostrar o que suas políticas genocidas fazem com a humanidade.  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Futurologices

November 14, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square