© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Valeu a pena?

December 3, 2019

Já são tantos os efeitos perversos do assombroso desenvolvimento das tecnologias de informação que deveríamos nos perguntar: será que valeu a pena ?

Quem ver com atenção o vídeo que circula na internet  para mostrar a capacidade e a sofisticação das operações mundiais das quadrilhas de pedófilos que fazem da web o seu paraíso se apressará em dizer que NÃO. É de se temer que a pedofilia seja  apenas a ponta do iceberg de monstruosidades maiores já instaladas ou por serem instaladas.

Reproduzo o vídeo sobre a pedofilia ao pé deste artigo e informo que ele foi compartilhado pela internauta Mariza Leal, com experiência profissional em proteção a crianças... Talvez por segurança pessoal, a moça que denuncia não se identifica, mas pode-se dizer que ela apenas confirmou, depois de ouvir uma médica legista que atuou em recente desmantelamento de uma das redes internacionais de pedofilia, tudo aquilo que a ministra da Família, da Criança e dos Direitos Humanos, Damares Alves, havia denunciado aos deputados da Comissão de Seguridade Social e Família em junho deste ano.

Alinhavo abaixo trechos dos dois depoimentos, começando pelo que diz a moça que se protege no anonimato:

- Circula dinheiro graúdo nas redes internacionais de pedofilia... trata-se, portanto, de um comércio de milhões de dólares. As redes mantem agenciadores em praticamente todos os países e estes atendem, por dinheiro, qualquer pedido, desde a captação de milhares de fotos de crianças na internet até sequestro de uma determinada criança pela qual o patrocinador se interessou. Um agente não precisa mais de dez minutos para atrair a criança, dopá-la e desaparecer com ela.

- O patrocinador fica com a criança por um tempo, até enjoar... Depois, devolve-a para os mesmos agentes que a sequestraram e estes decidem o que fazer com ela: podem vendê-la a uma rede de prostituição ou a redes de tráfico de órgãos. E isto não é uma lenda urbana !

- Há casais “especializados” em fazer filhos para atender encomendas das redes de pedofilia.

SODOMA É AQUI

Do depoimento de Damares Alves aos deputados:

- Ainda não sabemos as causas, mas há um surto de estupro de bebês no Brasil. Em 2010, na CPI da Pedofilia identificamos uma bebê estuprada aos 29 dias. Era recorde... Agora, já foram encontrados bebes estuprados aos seis e nove dias. Há pouco tempo, em Manaus, um médico levou a um motel um bebê de 9 dias.

- Na internet, uma foto de uma criança abusada vale de mil a dois mil reais e de um bebê estuprado chega a valer 50 mil reais.

- Em Campo Grande, foi preso um homem com 56 vídeos de bebês estuprados.

- Na internet profunda (deep-web), existem grupos formados apenas para discutir estupros a bebês. Já ouvi diálogos estarrecedores, como o daquele pai que pedia dicas de anestésicos eficazes porque iria estuprar o seu bebê dentro de alguns dias.

MAIS UMA TRAGÉDIA A CAMINHO
Ainda em março de 2019, o Brasil perdeu o certificado de país livre de sarampo recebido em 2016. Até o último agosto, foram confirmados 1.388 casos da doença, enquanto o Ministério da Saúde encontrou sérias dificuldades em atingir uma cobertura vacinal de 95%  (a meta) em  14 estados,  esforçando-se agora para atingi-la em outros 12, que ficaram para trás.

Não adianta tapar o sol com a peneira: estamos diante de mais uma aterradora consequência dos meios digitais !  Posso estar enganado, mas o déficit de cobertura por vacinas das doenças infecciosas se alargará daqui para frente, um pouco a cada ano.

Pela web, não param de se espalhar os grupos chamados de “antivacinas”. Há muito tempo deixaram de ser iniciativas locais e laterais. E é impressionante tanto a capacidade de pessoas que jogaram a Ética na lata do lixo em produzir e propagar  mentiras que parecem verdade, quanto a capacidade de milhões de outras de acreditar em tudo o que a web propaga.

Ainda é possível enxergar a matriz de tanta mistificação: os grupos antivacinas começaram a nascer com mais força, ainda em 1998, logo depois que o “médico” inglês Andrew Wakefield publicou um artigo na revista Lancet associando o aumento do número de casos de crianças autistas com a vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba).

Já no ano 2000, o “cientista” foi desmascarado pois descobriu-se que ele  recebia pagamentos de advogados em processos por compensação de danos vacinais. De nada adiantou: em mais uma demonstração grave e explícita de uma das características principais do meio eletrônico, a verdade se perde nesse turbilhão infindável de informações da web e raramente chega ao destino certo. Ainda hoje, há profissionais de saúde que usam o dr. Andrew Wakefield como referência.

E ISTO NÃO É TUDO
Entre os danos que a web produziu – e ainda produzirá – a todas as sociedades do mundo, nada pode ser comparado à implacável destruição do modelo de negócios que sustentava as mídias impressas.

Neste momento, pouquíssimas pessoas conseguem enxergar o tamanho do estrago, que é imenso, verdadeiro cataclisma.

É impossível num simples artigo descrever tudo o que acontece e que ainda está por acontecer... Limito-me, portanto, a dar alguns pontos de inflexão:

- Ficamos sem grande parte das referências informativas... Nada é confiável na web e foi assim institucionalizada a insegurança, tudo pode ser verdade  e ao mesmo tempo não ser... Estamos quase sem aquela mídia confiável...

- O contraditório precisa de mídias confiáveis para se estabelecer. Pensem no exemplo dos grupos “antivacinas”... Que jornal – ou revista - pode combatê-los com vigor e contundência se falta credibilidade a quase todos eles ?

- As grandes plataformas da web – facebook, google, twitter, linkedin, instagram, youtube, entre algumas outras -  operam com total liberdade operacional, atrelam-se aos poderosos e censuram, cerceiam, manipulam, organizam-se em monopólios, vendem arquivos com dados de seus usuários.
Aquilo que foi considerado há menos de 15 anos , uma benesse -a internet - transforma-se hoje num bicho-de-sete-cabeças, voraz, tenebroso, com muito pouca utilidade.



Neste vídeo você vê o depoimento – estarrecedor ! – da ministra Damares Alves aos deputados da Comissão de Seguridade Social e Família (um aviso, antes de entrar no assunto pedofilia, a ministra faz uma explanação sobre a composição do Ministério)

https://youtu.be/u3d-Gn_iT4E

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O homem do controle social

December 7, 2019

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square