© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

Crianças merecem respeito e proteção

January 30, 2020

Quando era adolescente, no século passado, o grande barato era ir pro cinema para pegar na mão da menina que eu gostava.O arrepio subia pela espinha e o prazer do inocente gesto era o ínico da batalha para o próximo passo: um simples beijo.

 

Hoje, meninas de 10, 11 anos, já estão grávidas. Em alguns casos o próprio irmão, ou tio, é o pai.

A sexualidade está explícita nos vídeos da internet, nas músicas da moda, até nas salas de aula, e quem ousar não ser promíscuo na adolescência será taxado de idiota e tende a ser um solitário.

 

Ainda no século passado, adolescentes aguardavam ansiosamente o pai de alguém, ou um amigo maior, comprar uma Playboy para ver uma mulher nua, geralmente uma estrela da TV. Hoje, não importa a sua idade, com um simples toque no teclado você é capaz de assistir ao sexo mais bizarro e deplorável que sua mente almejar.

Quer ver um anão albino transando com uma égua ao som de um funk carioca? O tio Google te direciona, sem grilos.

 

Na TV, onde outrora pela manhã se exibia desenho animado, hoje uma senhora de meia idade, com mentalidade ainda adolescente, ocupa o horário com discussões sobre gênero, apologia às drogas, progressismo e sua agenda, entre outras atrocidades que servem apenas para aniquilar a infância de quem, por direito, tinha aquele horário para aprender, se divertir e até se emocionar com a "amiga" TV.

Foi-se Emília, Pantera Cor de Rosa, Mônica e Magali, para dar lugar à Ludmillas, Anittas, ou qualquer outro pedaço de carne barata e insiguinificante com um discurso pobre oriundo de um deserto de ideias.

Hoje, meninas de 12 anos se prostituem para ajudar a família e algumas de 14, 15, participam de orgias com amigos, por puro prazer.

 

Damares ao menos tenta reverter o quadro, mas pra variar, graças aos equívocos de sua obsessão religiosa, torna-se uma piada, uma zombaria, quando o assunto é mais do que sério.

 

A esquerda está mais preocupada com duas coisas: retomada de poder e destruição da família e dos costumes, que para eles é retrógrado.

 

Estou bem longe de ser um conservador. Como artista eu desafio, eu choco, eu toco em pontos que incomodam, pois arte sempre será transgressora, porém como homem eu penso que cada um destrói sua vida da maneira que bem entender, desde que você tenha responsabilidade para isto.

 

Crianças merecem respeito e proteção. A hora é de brincar e não de fazer sexo. Quem promove este tipo de atividade em mentes inocentes só pode ser criminoso ou doente mental.

 

Adolescentes, ao menos os maiores de 15 anos, têm o direito de se relacionar sexualmente com quem quiser, porém cabe aos pais destes jovens informar, dar a educação que a escola e a sociedade decidiram subverter.

 

Damares, de quem discordo em diversos aspectos, desta vez está certa! 

Pode até ter errado no tom (pra variar) ou não ter escolhido a forma apropriada, como sempre, mas já vale o seu grito de alerta.

Um País que promove a vulgaridade, e não protege suas crianças, está completamente fadado ao fracasso.

Isto tem de mudar!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E o guerreiro Zé Mojica se foi

February 19, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square