© Todos os direitos reservados

Re-União 2017

O que as prostitutas ideológicas querem?

January 31, 2020

As prostitutas ideológicas querem ser a elite artística, e única privilegiada. Mas só é possível dentro de uma ditadura comunista. A democracia os iguala, em direitos, a todos os artistas, e isso eles não querem e não admitem. Ficam histéricas!

Chico, Caetano, Zélia Duncan, Gil, Marieta (aquela que manda um beijo para os seus em Portugal e que viveu da teta da Petrobras por anos e mais anos repetidos), enfim, toda essa gente miúda que se vende ao lulostalinismo. Gentinhas que acham linda a palavra ideologia, e fingem ignorar que ideologia de esquerda, repetindo Jorge Amado, é uma merda. Eles sabem mas fingem. Fingir é arte da profissão ideológica.

Não há entre eles um único comunista autêntico, psicopata. Pronto para matar milhões. Mas apoiam quem mata. Apoiam por dinheiro e odeiam quem não mata ninguém, porque não dá dinheiro. Odeiam quem tirou as tetas das mãos deles e deu acesso também a quem não é prostituta. Por isso, o democrata é fascista e nazista. Ignoram (?) que fascistas e nazistas são os comunistas. Mais um fingimento profissional com selo de má qualidade.

 

Observem, é importante observar: a Rouanet continua à disposição, mas as prostitutas preferem que não, querem o privilégio da exclusividade. A Lei foi democratizada, e como eles não querem a convivência democrática com os cofres públicos, dizem que a Rouanet acabou. É triste ver a nossa grande matriarca do teatro fingir e acusar o governo atual de ter acabado com o apoio à Cultura. Ah, minha amada "Blackhill", ah minha adorada! Não repita a tal frase de efeito dizendo que o apoio à cultura acabou. Isso é caráter poluído, e não combina com nossa Rainha do teatro. Faça teatro, não ideologia teatral.

 

Vamos adiante, fazendo coro com os intelectuais de galinheiro, temos os analfabetos idiotizados, as Anittas da vida iletrada; a mediocridade que ilustra a imprensa pornográfica, dando apoio àqueles que adornam o Caderno B do Globo e comparecem a passeatas na praia, com a maior cara de pau. Acho que cara de pau também é doença, marginal, mas é.

Fingir é o preço a ser pago, EleNão é a bandeira suja que são obrigados a hastear. É o que basta para agarrar a recompensa; agora restrita à bajulação da imprensa, que também vive da prostituição. 

 

Ser comunista, sabemos, é altamente promocional. Mas se a ditadura vier, não pensem que ficarão aqui, como nenhum Caetano ficou na Venezuela; e em Cuba e Coreia do Norte não vive nenhum Chico. Irão para Niu Iorqui e darão plantão contra Donald Trump ou quem a imprensa comunista determinar. O comunismo promocional é profissão, e que se danem os miseráveis que ficam para trás. É assim que as prostitutas ideológicas (repetir é bom) tocam a vida. Não sabem o que é direito coletivo. Nenhum merece um mísero bom dia de um brasileiro patriota.

 

Vamos mais adiante, Caetano declara que nunca foi comunista. Sabemos disso. Ele é só uma mulher da vida fácil, que se comporta como marionete, em troca de um sofá na sala do poder. São fascistas que pagam as benesses acusando quem precisam acusar, de ser o que eles são, como manda a cartilha idealizada. Inteligentes, não são? São geniais, intelectuais, na real, boçais!

 

O Brasil será uma grande potência e esses traidores da pátria viverão o resto da vida desmoralizados, ao lado do público resumido deles, rescaldo das suas abjeções anti-Brasil. A melhor arma que temos para combater essa tropa de prostitutas ideológicas, é deixa-los saber que não nos enganam. Já estão todos queimados, são guimba de cigarro em boca de bêbado. E quem dá trela para esses podres cheira igual a eles. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

E o guerreiro Zé Mojica se foi

February 19, 2020

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square